terça-feira, 28 de outubro de 2008

O telefonema

-Como é seu nome?
-Bruno.
-O meu é Rafael.
Sorriu. Apenas sorriu.
-Nunca te vi por aqui antes!
-É a primeira vez que venho aqui...
Ele sorriu mais uma vez. Um sorriso de comercial de pasta de dentes. Ele não disse mais nada, apenas beijava Bruno e olhava em seus olhos e ele achava que o mundo poderia acabar ali mesmo. Nada mais importava. Aqueles braços se perdiam no corpo de Bruno. E os braços de Bruno faziam o mesmo.
-Você é lindo!
Bruno enrubesceu. Estava com homem mais lindo do mundo o beijando e ele dizendo que o lindo era ele?
Sentados em um sofá, no lounge da boite, Rafael passava a mão no cabelo de Bruno e cuidadosamente tirava de sua testa uns fios que teimavam em cair sobre seu rosto. Em um determinado momento até fez massagens em suas costas. Bruno deitou sua cabeça em seu ombro. Ele sentia-se protegido da guerra lá fora...
Aos poucos o número de pessoas na pista diminuia. Mas alguns ainda resistiam. Edu e Diego eram dois deles. Vinícius assim como Greta Garbo já havia encontrado um sofá para se esparramar e Paulo, a última vez que o vira, estava saindo da boite com um rapaz que mais parecia saído da seleção francesa de rugby. Mas Bruno não queria sair de lá. Não queria que a noite acabasse. Mas já era dia lá fora. Mas dessa vez ele tinha certeza que não haviam mais tiros, nem canhões. Ele tinha seu herói para protegê-lo agora.
-Podemos trocar telefones?
-Claro!
Na frente da boite eles se beijaram. Bruno o viu partir, ele não tirava os olhos dele. Aqueles jeans apertados, eram ainda mais lindos vistos de longe. Ele esperou que ele se virasse para vê-lo. E ele o fez antes de chegar a esquina. Bruno queria correr e pular em seu pescoço. Queria pedir para que não fosse embora. Ele mandou um beijo de longe seguido de uma leve piscada no olho esquerdo. Ele dobrou a esquina. Os rapazes chamavam Bruno que parecia não os ouvir mais. Teve que ser puxado. Ele nem parecia andar mais com suas pernas. Estava usando suas asas para voar agora. Ele alcançava as nuvens e podia tocar o sol se quisesse.
Foi Edu quem o puxou para a terra.
-Então, não vai ligar?
-Devo? Não será melhor esperar ele ligar?
-Meu querido, vocês trocaram telefones, então um vai ter que ligar primeiro não é?
Com um sorriso nos lábios Bruno não pensou mais. Ligou. Edu em sua frente vira o amigo silenciar seu rosto. Bruno apenas ouve alguém do outro lado e não diz uma palavra.
-O que houve?
Ele disca mais uma vez. Passa o telefone ao amigo e sai correndo. Edu sem entender nada apenas pega o telefone e escuta: "Esse número de telefone não existe. Favor consultar o catálogo telefônico ou chamar o serviço de informações...”
O final da tarde chovia. E Bruno não conseguia voar para longe dali.

18 comentários:

Alberto Pereira Jr. disse...

que vagabundo!
pra que dar número falso né?
gente.. só falar q não quer mais nada do que uns beijos na balada!

DO disse...

Felizmente nunca passei por isto.
Pq será que as pessoas fazem isto??

Tão mais simples dizer que nada querem...

Mas a verdade é algo cada vez mais raro.

Abração!!

Thiago Gagante disse...

quero dar o número errado tb!

: )

Latinha disse...

Complicado essas coisas.. encontros ou desencontros?! Pior do que levar um fora é a indefinição de uma situaçõa....

Abração!

O Menino que Voa disse...

A TIM eh mestra em fazer isso. Bruno... liga de novo mais tarde! Essas operadoras em SP são uma m3rd@!!!!!

Edu e Mau disse...

Nunca o texto do seu comentário caiu tão bem! Sou mais um "indignado", hehe...

Eles dizem "Árkansá" com o AR mais forte que o sa, mas ainda assim sem o S no final. Tb não sabem why!

MANS / ANDRÉ disse...

eu confesso que já passei número errado
era imaturo...

bj!

confissoesaesmo disse...

Será que ele passou o número errado intencionalmente?
Ou será que Bruno anotou errado?
Será, será, será?
Aguardando os próximos capítulos para saber.
Bjos, meu amigo querido!

FOXX disse...

doeu em mim
ô se doeu!


=[

Gui Sillva disse...

é mais fácil falar que não tem celular. hahahahahahaha

brincadeira, é mas fácil "jogar limpo" e dizer que não quer passar o número.
dar o número errado acho sacanagem.

Inside Me disse...

pohaaa q fdp, tava tudo tão mágico e ele estraga tudo! todo lugar tem gente sacana vum, aff ¬¬' outro diz meu número é 3530707070 se num conseguir 70 de novo ¬¬
cada uma...

Cadinho RoCo disse...

Estes imprevistos acontecem. Só não entendo qual o prazer de alguém passar números falsos de telefones. Se não quer que saibam do seu verdadeiro número diga, é tão simples!
Cadinho RoCo

Edu e Mau disse...

Pra você eu conto, Serginho! O post de hoje, claro, é pra fazer suspense e ver se o povo leva pro lado "sujo" hehe... Mas não é nada de mais: amanhã no almoço vou andar de avião teco-teco e não vou contar pro Mauricio até voltar, porque ele já se caga de medo de eu voando em boing... :-)

Mas se eu não voltar vivo dessa, avisa pra ele que eu o amo, tá? :-)

BinhoSampa disse...

gente!!!! estava indo tudo bem com ele...deu reviravolta?!?!? já fez o coitado enxergar a realidade da vida... que desilusão...aff!!! estou com raiva!!!

Bjs:-)

Râzi disse...

Gente... que sacanagem...

Estou amando,querido!!!

ah, um toque!

Eu mesmo ainda não fiz isso, mas na barra do lado, vc poderia colocar links especiais para os capítulos da his´toria!

Beijão!

[Emerson Santos] disse...

Isso é sacanagem, puts! Que foda!
Vamos ver o desenrolar da história...hehe
Parabéns mais uma vez pelo blog.
Abraços!

Little Pet disse...

Mt sacanagem isso! Odeio a falta de honestidade! As coisas seria mais faceis com a verdade

Pedro disse...

Situação péssima, eu já fiz isso, mas tb já sofri com isso, é horrível, principalmente com alguém de que se gostou tanto, mesmo que uma vez só, mas a vida é assim, nem sempre quem agente quer, nós quer naquele momento e vice-versa...