terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Ele não faz planos!

O meu entrevistado de hoje já foi mais presente na blogosfera, mas resolveu dar um tempo. Para nossa felicidade ele voltou recentemente com seu humor refinado e um pouco de sua vida. Apaixonado por tecnologia e romances adolescentes, gosta de se revelar aos poucos, mas não deixa nunca de ser quem ele é: um rapaz do interior solto (e feliz) na cidade grande. Com vocês, o Autor!

Serginho Tavares:
Então primeiro vamos a pergunta de praxe, como surgiu a ideia de fazer um blog?
Autor: Bem, eu já tinha tido outros blogs antes do Confissões, tive durante uns três anos um blog onde falava da minha vida, ou, melhor, da minha outra vida! Eu ainda não me aceitava como gay,morava com meus pais, namorava uma menina. Era um blog 'normal' de um cara quase normal. Com o tempo ele perdeu o propósito de existir e foi pro limbo cibernético. Anos depois, sentindo necessidade de escrever e de falar das minhas experiências, resolvi criar o Confissões e, fui surpreendido com o sucesso que ele fez, o que me motivava a continuar escrevendo e falando da minha vida!
Serginho Tavares: E como você ve a blogosfera hoje em dia?
Autor: Os blogs se multiplicam a cada dia e se tornaram mais que um meio de comunicação, né? Existem blogs de notícias, blogs pessoais, blogs culturais. A blogosfera faz o seu papel de informar e desinformar e o faz de forma casual, o que acho ótimo.
Serginho Tavares: E essa superficialidade que a internet trouxe. Como observa isto?
Autor: O mundo é superficial, as relações são superficiais. A internet só reflete isso no meio virtual e o que é superficial? Posso ter acesso a determinada informação pela internet e, sendo ela rasa, procurar mais embasamento para me informar sobre aquilo. A internet está aí e não a vejo como uma vilã, muito pelo contrário.
Serginho Tavares: Ok, analisando os prós, quais seriam então os contras que ela trouxe?
Autor: A impessoalidade, talvez. Na internet você pode ser qualquer pessoa, até mesmo aquelas que você julga que é (e nem de longe corresponde à realidade). Vejo muita gente que cria um personagem na internet ao ponto de acreditar tanto naquele personagem que passa acreditar que ele existe e quando a gente conhece pessoalmente tal 'personagem' nos damos conta de que alguma coisa não casa, não combina.
Serginho Tavares: Entendo, mas hoje em dia o mundo não existe sem internet. Isto tudo foi muito rápido. Você imagina como será daqui pra frente?
Autor: Melhor não ficar projetando e imaginando. Eu lembro da primeira vez que usei uma máquina de escrever e achei aquilo o máximo! Não sonhava em usar computador de forma como usamos hoje. Agora, não consigo lembrar como era a vida sem computador, sem internet, sem celular. O que o futuro nos reserva? Quem viver, verá e eu quero viver para ver!
Serginho Tavares: Você acha que ainda existe espaço para as coisas simples com tanta tecnologia?
Autor: Claro que existe! Eu me considero um cara totalmente tecnológico. Adoro as inovações, gosto de experimentar, entretanto, ainda adoro passar horas jogando conversa fora com meus amigos, jogando War, assistindo um bom filme e nada se compara com os dias de fazer nada, passando horas na piscina junto com meus pais e amigos quando saio da cidade grande e volto pro interior.
Serginho Tavares: Voltando ao seu blog, você costuma postar contos seus, falar de sua vida e fatos do cotidiano. o Autor vai deixar de ser amador e se profissionalizar algum dia?
Autor: Não faço este tipo de planos. Eu gosto de escrever e o faço quando a inspiração surge. Gosto de ser lido, tenho um conto publicado numa coletânea de um concurso de que participei, mas acho esse mercado tão concorrido! Quantos bons autores existem perdidos pela internet? E, querendo ou não, para dar certo nesse mercado é necessário ter um padrinho, conhecer alguém do meio que lhe ensine o caminho das pedras. Por isso, fico como sou: despretensioso e se um dia a oportunidade surgir, eu vejo o que fazer.
Serginho Tavares: Então fale mais sobre o que anda lendo.
Autor: Ando num momento bem adolescente. Pra ter idéia, jogado na minha cama, está Traída, uma trama sobre vampiros adolescentes que é quase que uma mistura de Harry Potter com Crepúsculo (e eu nem tenho vergonha de admitir isso) mas li um livro excelente tem uns dias, chamado Desculpe Se Te Chamo de Amor. É um livro delicioso e que me deu imenso prazer. E, mais surreal, O Clube do Filme, que apesar de ter uma trama (real) improvável, é uma excelente leitura para os amantes do cinema.
Serginho Tavares: E quais blogs legais indicaria?
Autor: Tenho até vergonha de admitir que tenho lido poucos blogs. Tem alguns que eu nunca deixei de acompanhar, mas outros, admito: me lembro de ir muito ocasionalmente, mas considero muito legais todos os blogs linkados no meu. Perfis diferentes, mas todos muito bem escritos. Mas pra destacar dois, cito o Enquanto isso, num cantinho escuro da minha cabeça, do Paulo Faysano, que me mata de rir e o Chato no Ar de um menino daqui do Rio com quem eu nunca falei, mas que sempre leio.
Serginho Tavares: Você é o Autor, as pessoas não sabem muito sobre o homem que se esconde por trás deste pseudônimo além do pouco que nos conta em seu blog. Porque?
Autor: Acho que é uma forma de manter um pouco da privacidade. A princípio não quero botar minha cara no blog, mostrar logo quem sou, porém, para algumas das pessoas que vão mais de uma vez e que comentam no Confissões, eu acabo me mostrando. Não tenho pudor algum em adicionar um leitor no msn. Tenho bons amigos que considero muito, que conheci assim, pelo blog. Então, digamos que o Confissões é um filtro e o Autor uma primeira etapa porque se a pessoa passa pro meu msn conhecerá a pessoa por trás do Autor e aí, já era!
Serginho Tavares: Seu blog é um sucesso. Você é um sucesso. Tornar-se uma celebridade no mundo virtual aconteceu naturalmente. Como lida com o assédio?
Autor: Ah, nem é tanto assim, né? Quanta gente que vai ler essa entrevista e perguntar: 'mas quem raios é o Autor?' E eu não tenho lá tanto assédio assim. Garanto que muitos dos blogueiros/leitores que me adicionaram no msn tinha aquela dúvida 'como será o Autor, o cara que escreve essas histórias?' E, sei lá, vai ver eu decepcionei muita gente com a minha cara de bom moço no msn, né? [risos]
Serginho Tavares: Você consegue separar bem o virtual do real. Porque hoje em dia isso não é tão fácil assim?
Autor: Eu acho que o mundo virtual existe como uma porta de acesso pro real. O mundo virtual pode ser uma porta, não uma realidade paralela. Já fiz amigos pela internet, meus dois ex-namorados conheci através dela e sei que ela pode proporcionar coisas boas só que eu não gosto apenas de ficar de frente pro monitor, eternamente, conversando apenas. Eu gosto de contato físico!
Serginho Tavares: E que filmes tem visto?
Autor: O último filme que assisti foi 500 Dias Com Ela, que tá sendo vendido como uma comédia romantica, mas que é muito mais que isso. É um filme excelente, com história, boas interpretações, montagem, uma delícia, que tô indicando pra todo mundo e que já entrou pra minha lista de filmes preferidos ao lado de Closer e Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças.
Serginho Tavares: Mas você costuma ir aos cinemas ou baixa os filmes que assiste?
Autor: Sim, eu adoro cinema! Até assisto filmes no dvd, mas nada se compara a assistir um filme no cinema. Sei lá, aquela sala é mágica! Sempre que posso, prefiro assistir a um filme no cinema!
Serginho Tavares: Você falou que gosta de contato fisico, gosta de ir ao cinema, lê, escreve... cozinha também?
Autor: Sim! Eu moro sozinho, então tive de aprender a cozinhar e, não nego não, ADORO cozinhar e faço isso muito bem. Tem coisa melhor do que cozinhar pra namorado? Eu curto muito! Só odeio uma coisa: lavar louça!
Serginho Tavares: Então o que falta pra casar?
Autor: O marido, né? [risos] Mas, sinceramente, não tô pensando nisso agora não. Estou curtindo esse momento de solteirice, que, mais que tudo, tem sido um momento de auto-reconhecimento. Emendei dois namoros, que foram os primeiros da minha vida gay, então, essa fase de conhecer um pouco mais o Autor gay solteiro tem sido interessante e eu tenho gostado muito da minha companhia.
Serginho Tavares: E como foi esse começo de vida gay? Como se descobriu?
Autor: Eu sempre soube que gostava de garotos, mas tinha aquela coisa de não aceitar isso, de querer forçar uma barra. Eu fui noivo, quase casei. Como nunca tive problema pra sentir tesão por mulher, isso teria sido até fácil, mas chega uma hora que você cansa de ser hipócrita. Mas acho que sair de casa e morar sozinho foi o grande passo para mim. Aquela coisa de liberdade pra guiar sua vida como bem entender. Minha família não sabe, nunca disse nada oficialmente, mas sou muito bem resolvido comigo. E sou feliz assim!
Serginho Tavares: Me parece que você não faz planos para nada.
Autor: O que eu falava é o seguinte: há um ano eu tinha minha vida toda programada. Eu tinha a certeza (falsa) de que ficaria com o meu ex-namorado para o resto da vida, estava feliz em Petrópolis e hoje eu tô solteiro, minhas certezas foram pro beleléu, mudei de cidade, fui promovido no emprego, faço outras coisas e não, não fico planejando pra não me frustrar, mas também não fico parado, esperando acontecer!
Serginho Tavares: Pronto para o momento Xuxa?
Autor: Claro, podemos sim!
Serginho Tavares: Um cachorro?
Autor: Pluto.
Serginho Tavares: Um gato?
Autor: Miau (da Turma da Mônica)
Serginho Tavares: Uma ave?
Autor: Zé Carioca.
Serginho Tavares: Um homem?
Autor: Brad Pitt.
Serginho Tavares: Uma lembrança?
Autor: Férias adolescentes em Cabo Frio.
Serginho Tavares: Um desafio?
Autor: Sair de casa pra morar sozinho!
Serginho Tavares: Um medo?
Autor: Da morte, deixar de existir.
Serginho Tavares: Um beijo?
Autor: Qualquer um quando se está apaixonado pela pessoa.
Serginho Tavares: Quem não convidaria a sua casa?
Autor: Ex-amigos, pessoas que já tiveram sua chance na minha vida, mas que ficaram para trás.
Serginho Tavares: E quem merece conhecer o Autor?
Autor: Aqueles que me conquistam e isso não é muito difícil, pois sou uma pessoa totalmente acessível. Só não se esqueçam: 'tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...'
Serginho Tavares: E fazendo uma retrospectiva deste ano, quais os pontos legais e ruins? O que tem a dizer do ano que está a terminar?
Autor: Eu cresci e amadureci. Fui feliz e passei por momentos de profunda tristeza que achei que nunca iam ter fim, mas eu sobrevivi e estou sobrevivendo. Eu mudei de cidade, eu fui promovido no emprego, eu arranjei outras formas de ganhar dinheiro. 2009 foi um ano especial, por tudo que aconteceu de bom e ruim e será sempre lembrado.
Serginho Tavares: E para terminar, o que diria a seus fãs?
Autor: "...eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também..." Adoro vocês, meus queridos! o Autor só existe porque vocês permitiram que ele existisse! Obrigado.

15 comentários:

Dom .A. disse...

Saber aliar conteúdo e tecnologia é fundamental. Exemplo é o Autor! Sucesso, rapaz!

André Mans disse...

10 pro sorriso!
falta a cara agora

beijo pra vcs 2

Edu e Mau disse...

Bela entrevista! Você e YAG deviam seguir carreira. :-) Beijos pra você e pro Autor.

Diógenes de Souza disse...

Que entrevista deliciosa. Sempre leio o Confissoes a Esmo, mas nem sempre comento. Da última vez que entrei, fiquei triste porque ele tinha parado. Que bom que voltou!

Silvestre Mendes disse...

É bom ler uma entrevista com alguém que sabe dosar sua vida cyber e seu cotidiano de pessoa "normal". Boa entrevista Serginho. O autor é, ao que parece, uma pessoa que sabe dosar quem é e o que espera e não espera da vida.

whatever u like disse...

adorei a entrevista, foi a primeira entrevista que li toda, todinha mesmo z/
adorei o pensamento do Autor..

beijos e abraços

Autor disse...

Meu querido, adorei participar dessa sua série de entrevistas! Me senti tão... pop! (coisa de leonino, né?).
Mas, falando sério, foi um papo super descontraído no msn (como sempre é com vc) e fiquei muito feliz com o resultado.
É uma honra estar em um blog tão tendência quanto o Justo e Digno! ;-)
Bjão

Mauri Boffil disse...

ele e um fofo ^^

Quase Trinta disse...

Acertou em cheio na entrevista...
Conheci o autor atráves de outro blog e o que era virtual passou a ser real
Amo de paixão esse menino, adoro estar com ele.
Esse ano passaremos nosso terceiro ano novo juntos.
Não posso elogiar muito, senão ele fica ainda mais convencido.
Mas ter a amizade dele foi sem dúvida uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida....
Adorei a entrevista.

. intemporal . disse...

.

. "ele não faz planos" .

. no entanto, as tuas entrevistas são água corrente sem qualquer planificação académica, que te tornam num entrevistador sublime e original .

. um beijo meu, Serginho .





. paulo .

.

São disse...

Eis um ponto em comum com o entrevistado: não convidar para casa quem não soube aproveitar a oportunidade de estar na nossa vida!

Um abraço.

HSLO disse...

Hum...quero ser entrevistado também...

O sorriso dele é lindo viu Serginho.

abraços
de luz e paz.


Hugo

www.nosso-cotidiano.com.br

E.Suruba disse...

concordei com o que ele falou sobre ainda existir espaços para coisas simples, tipo, ainda prefiro ler livro no papel

Paulo Braccini disse...

oi querido ... eu já havia comentado este post, dizendo da inteligente e criativa entrevista q vc fez com o Autor ... como sempre com a sua marca de desnudar o entrevistado ... amei ... não sei pq não apareceu publicada por aqui ... estes dias estou fora no interior e a conexão anda daquele jeito q vc bem pode imaginar ... deve ser por isto ... sem msn, e sem chat no face ... só mesmo conseguindo alguma coisa na farmville ... ainda bem que deixei os posts programados ... mas enfim ... amanhã de volta pra casa e tudo volta ao normal ... saudades queridão ...

bjux

;-)

DOhttp://www.ramsessecxxi.blogspot.com/ disse...

Parabens,Serginho.Muito legal a entrevista.E saber mais do Autor é algo que nos deixa todos curiosos mesmo,rss

abração!