domingo, 27 de dezembro de 2009

Fast and furious

"Sherlock Holmes" alcança US$ 25 milhões de bilheteria na estreia e "Avatar", de James Cameron, já soma US$ 160 milhões.
Amy Winehouse volta com Blake e surta em teatro.
Charlie Sheen é preso por bater na mulher que estaria bêbada.
Penelope Cruz e Javier Bardem passarão Ano Novo em Fernando de Noronha.
Termina relacionamento de Tim Robbins e Susan Sarandon que mantém a forma praticando pole dance.
Angelina Jolie revela não achar fidelidade essencial em uma relação.
Mary J. Blige é filmada batendo em marido durante uma festa.
Marc Jacobs curte praia em Saint Barths com namorado brasileiro.
Empresa processa Nicolas Cage em US$ 15 milhões por fraude.
Juíz proíbe Boy George de participar de edição britânica do "Big Brother".
Christina Aguilera bate o carro e reage em total espírito natalino. Ho ho ho

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feed the World



Há 25 nos atrás o mundo conhecia a fome na Etiópia e antes mesmo dos americanos surgirem com "We are the world", músicos britânicos e irlandeses, liderados por Bob Geldof e Midge Ure criaram o Band Aid, com o intuito de arrecadar fundos em prol dos famintos e lançaram o single "Do They Know It's Christmas?"
A fome ainda é um grande problema no mundo, mas não podemos lembrar dela apenas no natal. O espírito natalino como sugere a canção deve estar dentro de nós ao longo de todo o ano.
Deixo aqui a linda mensagem desta canção que me emociona até hoje e nem é por causa do natal hein?

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

The best and the beast

Eu pedi ao meu amigo Binho que me descrevesse quais as melhores baladas gays de São Paulo. Ele deixou claro que é apenas seu ponto de vista porque não é um expert da noite, mas o objetivo aqui é que pessoas que saem a noite possam dar suas impressões pessoais do que veem por ai. Portanto, vamos lá.

The best

*Segundo o Binho, e não apenas ele também, a The Week é a melhor casa da cidade. O motivo? Dj's, a grande estrutura, a piscina externa, a iluminação, o ar condicionado e as pessoas que a frequentam. Possui dois ambientes com estilos de músicas diferentes que agradam a todos. Funciona apenas aos sábados e às vezes aos domingos acontecem as 'pool parties' e essas festas são as melhores porque poucas pessoas vão nesse dia. Começa a tarde e o som rola fora das pistas, próximo a piscina onde o público fica mais a vontade. O preço é um pouco salgado, mas vale a pena. A dica é ser membership da casa.
*A segunda melhor, Blue Space. Mas o melhor mesmo é ir aos domingos na matinê, porque começas às 19horas onde se pode ver um povo bonito e o som do DJ Robson é muito bom, vale a pena. E claro o show das drags com ótimas produções.
*Depois da Blue, ele sugere que se vá para a Cantho para terminar a noite. Lá, acontece a Private, ótimo som e vai até cedo. Cantho é uma casa para um público diferenciado, onde toca músicas dos anos 80 e 90 entre outras, publico normal, nada de especial e o único dia que difere é o domingo mesmo onde se pode ouvir house music.
*Em seguida temos a Bubu às quartas, para quebrar a semana, e sextas, com ambientes amplos e som de primeira, o que atrapalha na casa, são as filas, que são enormes, e haja paciência, a não ser que seja VIPADO, então corta caminho, mas isso como em qualquer outra casa obviamente.
*Aos sábados, a Flexx, com os sets da DJ Ana Paula, ótimo espaço interno e um amplo espaço externo também.

**Dica super: onde quer que seja e aconteça as 'pool parties' são sempre recomendadas por ele.

The beast
*Sogo acabou de passar por uma reforma para atrair mais clientes, O público que frequenta aos sábados é bem jovem mas a casa não enche, não se sabe o que acontece, mas talvez o pessoal cansou dela.
*Bailão, uma das casas mais antigas de São Paulo. Acredita que o melhor dia é na quinta-feira, onde as pessoas que frequentam são acima dos 40 anos; eles oferecem "petiscos" para o público, interessante a proposta. Mas não sao michets e sim comida mesmo. Presunto, queijo, salames...
*A Lôca, se assemelha a uma caverna. Seu melhor dia, quarta-feira, por causa do som e das pessoas que frequentam.
*E por fim a Ultra, uma casa pequena, som e iluminação péssimos. O Binho não teve nenhuma boa impressão nas duas vezes que foi.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Ele não faz planos!

O meu entrevistado de hoje já foi mais presente na blogosfera, mas resolveu dar um tempo. Para nossa felicidade ele voltou recentemente com seu humor refinado e um pouco de sua vida. Apaixonado por tecnologia e romances adolescentes, gosta de se revelar aos poucos, mas não deixa nunca de ser quem ele é: um rapaz do interior solto (e feliz) na cidade grande. Com vocês, o Autor!

Serginho Tavares:
Então primeiro vamos a pergunta de praxe, como surgiu a ideia de fazer um blog?
Autor: Bem, eu já tinha tido outros blogs antes do Confissões, tive durante uns três anos um blog onde falava da minha vida, ou, melhor, da minha outra vida! Eu ainda não me aceitava como gay,morava com meus pais, namorava uma menina. Era um blog 'normal' de um cara quase normal. Com o tempo ele perdeu o propósito de existir e foi pro limbo cibernético. Anos depois, sentindo necessidade de escrever e de falar das minhas experiências, resolvi criar o Confissões e, fui surpreendido com o sucesso que ele fez, o que me motivava a continuar escrevendo e falando da minha vida!
Serginho Tavares: E como você ve a blogosfera hoje em dia?
Autor: Os blogs se multiplicam a cada dia e se tornaram mais que um meio de comunicação, né? Existem blogs de notícias, blogs pessoais, blogs culturais. A blogosfera faz o seu papel de informar e desinformar e o faz de forma casual, o que acho ótimo.
Serginho Tavares: E essa superficialidade que a internet trouxe. Como observa isto?
Autor: O mundo é superficial, as relações são superficiais. A internet só reflete isso no meio virtual e o que é superficial? Posso ter acesso a determinada informação pela internet e, sendo ela rasa, procurar mais embasamento para me informar sobre aquilo. A internet está aí e não a vejo como uma vilã, muito pelo contrário.
Serginho Tavares: Ok, analisando os prós, quais seriam então os contras que ela trouxe?
Autor: A impessoalidade, talvez. Na internet você pode ser qualquer pessoa, até mesmo aquelas que você julga que é (e nem de longe corresponde à realidade). Vejo muita gente que cria um personagem na internet ao ponto de acreditar tanto naquele personagem que passa acreditar que ele existe e quando a gente conhece pessoalmente tal 'personagem' nos damos conta de que alguma coisa não casa, não combina.
Serginho Tavares: Entendo, mas hoje em dia o mundo não existe sem internet. Isto tudo foi muito rápido. Você imagina como será daqui pra frente?
Autor: Melhor não ficar projetando e imaginando. Eu lembro da primeira vez que usei uma máquina de escrever e achei aquilo o máximo! Não sonhava em usar computador de forma como usamos hoje. Agora, não consigo lembrar como era a vida sem computador, sem internet, sem celular. O que o futuro nos reserva? Quem viver, verá e eu quero viver para ver!
Serginho Tavares: Você acha que ainda existe espaço para as coisas simples com tanta tecnologia?
Autor: Claro que existe! Eu me considero um cara totalmente tecnológico. Adoro as inovações, gosto de experimentar, entretanto, ainda adoro passar horas jogando conversa fora com meus amigos, jogando War, assistindo um bom filme e nada se compara com os dias de fazer nada, passando horas na piscina junto com meus pais e amigos quando saio da cidade grande e volto pro interior.
Serginho Tavares: Voltando ao seu blog, você costuma postar contos seus, falar de sua vida e fatos do cotidiano. o Autor vai deixar de ser amador e se profissionalizar algum dia?
Autor: Não faço este tipo de planos. Eu gosto de escrever e o faço quando a inspiração surge. Gosto de ser lido, tenho um conto publicado numa coletânea de um concurso de que participei, mas acho esse mercado tão concorrido! Quantos bons autores existem perdidos pela internet? E, querendo ou não, para dar certo nesse mercado é necessário ter um padrinho, conhecer alguém do meio que lhe ensine o caminho das pedras. Por isso, fico como sou: despretensioso e se um dia a oportunidade surgir, eu vejo o que fazer.
Serginho Tavares: Então fale mais sobre o que anda lendo.
Autor: Ando num momento bem adolescente. Pra ter idéia, jogado na minha cama, está Traída, uma trama sobre vampiros adolescentes que é quase que uma mistura de Harry Potter com Crepúsculo (e eu nem tenho vergonha de admitir isso) mas li um livro excelente tem uns dias, chamado Desculpe Se Te Chamo de Amor. É um livro delicioso e que me deu imenso prazer. E, mais surreal, O Clube do Filme, que apesar de ter uma trama (real) improvável, é uma excelente leitura para os amantes do cinema.
Serginho Tavares: E quais blogs legais indicaria?
Autor: Tenho até vergonha de admitir que tenho lido poucos blogs. Tem alguns que eu nunca deixei de acompanhar, mas outros, admito: me lembro de ir muito ocasionalmente, mas considero muito legais todos os blogs linkados no meu. Perfis diferentes, mas todos muito bem escritos. Mas pra destacar dois, cito o Enquanto isso, num cantinho escuro da minha cabeça, do Paulo Faysano, que me mata de rir e o Chato no Ar de um menino daqui do Rio com quem eu nunca falei, mas que sempre leio.
Serginho Tavares: Você é o Autor, as pessoas não sabem muito sobre o homem que se esconde por trás deste pseudônimo além do pouco que nos conta em seu blog. Porque?
Autor: Acho que é uma forma de manter um pouco da privacidade. A princípio não quero botar minha cara no blog, mostrar logo quem sou, porém, para algumas das pessoas que vão mais de uma vez e que comentam no Confissões, eu acabo me mostrando. Não tenho pudor algum em adicionar um leitor no msn. Tenho bons amigos que considero muito, que conheci assim, pelo blog. Então, digamos que o Confissões é um filtro e o Autor uma primeira etapa porque se a pessoa passa pro meu msn conhecerá a pessoa por trás do Autor e aí, já era!
Serginho Tavares: Seu blog é um sucesso. Você é um sucesso. Tornar-se uma celebridade no mundo virtual aconteceu naturalmente. Como lida com o assédio?
Autor: Ah, nem é tanto assim, né? Quanta gente que vai ler essa entrevista e perguntar: 'mas quem raios é o Autor?' E eu não tenho lá tanto assédio assim. Garanto que muitos dos blogueiros/leitores que me adicionaram no msn tinha aquela dúvida 'como será o Autor, o cara que escreve essas histórias?' E, sei lá, vai ver eu decepcionei muita gente com a minha cara de bom moço no msn, né? [risos]
Serginho Tavares: Você consegue separar bem o virtual do real. Porque hoje em dia isso não é tão fácil assim?
Autor: Eu acho que o mundo virtual existe como uma porta de acesso pro real. O mundo virtual pode ser uma porta, não uma realidade paralela. Já fiz amigos pela internet, meus dois ex-namorados conheci através dela e sei que ela pode proporcionar coisas boas só que eu não gosto apenas de ficar de frente pro monitor, eternamente, conversando apenas. Eu gosto de contato físico!
Serginho Tavares: E que filmes tem visto?
Autor: O último filme que assisti foi 500 Dias Com Ela, que tá sendo vendido como uma comédia romantica, mas que é muito mais que isso. É um filme excelente, com história, boas interpretações, montagem, uma delícia, que tô indicando pra todo mundo e que já entrou pra minha lista de filmes preferidos ao lado de Closer e Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças.
Serginho Tavares: Mas você costuma ir aos cinemas ou baixa os filmes que assiste?
Autor: Sim, eu adoro cinema! Até assisto filmes no dvd, mas nada se compara a assistir um filme no cinema. Sei lá, aquela sala é mágica! Sempre que posso, prefiro assistir a um filme no cinema!
Serginho Tavares: Você falou que gosta de contato fisico, gosta de ir ao cinema, lê, escreve... cozinha também?
Autor: Sim! Eu moro sozinho, então tive de aprender a cozinhar e, não nego não, ADORO cozinhar e faço isso muito bem. Tem coisa melhor do que cozinhar pra namorado? Eu curto muito! Só odeio uma coisa: lavar louça!
Serginho Tavares: Então o que falta pra casar?
Autor: O marido, né? [risos] Mas, sinceramente, não tô pensando nisso agora não. Estou curtindo esse momento de solteirice, que, mais que tudo, tem sido um momento de auto-reconhecimento. Emendei dois namoros, que foram os primeiros da minha vida gay, então, essa fase de conhecer um pouco mais o Autor gay solteiro tem sido interessante e eu tenho gostado muito da minha companhia.
Serginho Tavares: E como foi esse começo de vida gay? Como se descobriu?
Autor: Eu sempre soube que gostava de garotos, mas tinha aquela coisa de não aceitar isso, de querer forçar uma barra. Eu fui noivo, quase casei. Como nunca tive problema pra sentir tesão por mulher, isso teria sido até fácil, mas chega uma hora que você cansa de ser hipócrita. Mas acho que sair de casa e morar sozinho foi o grande passo para mim. Aquela coisa de liberdade pra guiar sua vida como bem entender. Minha família não sabe, nunca disse nada oficialmente, mas sou muito bem resolvido comigo. E sou feliz assim!
Serginho Tavares: Me parece que você não faz planos para nada.
Autor: O que eu falava é o seguinte: há um ano eu tinha minha vida toda programada. Eu tinha a certeza (falsa) de que ficaria com o meu ex-namorado para o resto da vida, estava feliz em Petrópolis e hoje eu tô solteiro, minhas certezas foram pro beleléu, mudei de cidade, fui promovido no emprego, faço outras coisas e não, não fico planejando pra não me frustrar, mas também não fico parado, esperando acontecer!
Serginho Tavares: Pronto para o momento Xuxa?
Autor: Claro, podemos sim!
Serginho Tavares: Um cachorro?
Autor: Pluto.
Serginho Tavares: Um gato?
Autor: Miau (da Turma da Mônica)
Serginho Tavares: Uma ave?
Autor: Zé Carioca.
Serginho Tavares: Um homem?
Autor: Brad Pitt.
Serginho Tavares: Uma lembrança?
Autor: Férias adolescentes em Cabo Frio.
Serginho Tavares: Um desafio?
Autor: Sair de casa pra morar sozinho!
Serginho Tavares: Um medo?
Autor: Da morte, deixar de existir.
Serginho Tavares: Um beijo?
Autor: Qualquer um quando se está apaixonado pela pessoa.
Serginho Tavares: Quem não convidaria a sua casa?
Autor: Ex-amigos, pessoas que já tiveram sua chance na minha vida, mas que ficaram para trás.
Serginho Tavares: E quem merece conhecer o Autor?
Autor: Aqueles que me conquistam e isso não é muito difícil, pois sou uma pessoa totalmente acessível. Só não se esqueçam: 'tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...'
Serginho Tavares: E fazendo uma retrospectiva deste ano, quais os pontos legais e ruins? O que tem a dizer do ano que está a terminar?
Autor: Eu cresci e amadureci. Fui feliz e passei por momentos de profunda tristeza que achei que nunca iam ter fim, mas eu sobrevivi e estou sobrevivendo. Eu mudei de cidade, eu fui promovido no emprego, eu arranjei outras formas de ganhar dinheiro. 2009 foi um ano especial, por tudo que aconteceu de bom e ruim e será sempre lembrado.
Serginho Tavares: E para terminar, o que diria a seus fãs?
Autor: "...eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também..." Adoro vocês, meus queridos! o Autor só existe porque vocês permitiram que ele existisse! Obrigado.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Living in the future

Uma semana triste, tensa, cansativa. Despedidas. Polanski está em prisão domiciliar. Gisele não sabe o sexo do bebê, mas o pai sabe. Lombardi morreu. Leila Lopes morreu. Viver a vida continua lenta. Caras e Bocas continua engraçada, mas está na hora de terminar. O Flamengo é campeão brasileiro e eu continuo odiando futebol. O refrigerante no subway é caríssimo. Alessandro está dando a volta ao mundo em 80 filmes. Marilyn Monroe fumava maconha? Hugh Laurie anda apanhando? Ney Matogrosso é discreto. Saudades. Jethro Tull nunca sairá da minha playlist. O amor faz a vida acontecer.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Homens que gostaríamos de ser (ou ter)

O Cristiano Ronaldo é um legítimo craque. Inteligente, bonito e talentoso. Mas dizem que gosta de usar salto. Alto. Uma bobagem! Victoria diz que seu marido, David, usa suas calcinhas. Se isto é verdade eu não sei, todavia o atleta português se depila. E direitinho, não tenho dúvidas. As revistas gays por exemplo adoram depilar seus homens, ele não nos dará este prazer. No Brasil alguns futebolistas já mostraram mais do que nos mostram nos campos. Vampeta foi o primeiro e dizem foi cotado até para fazer um filme pornográfico recentemente, é o que apostavam por ai, Dinei, Roger, que deixou seu treinador irritado e tantos outros desconhecidos. Todos estavam longe de ser um Cristiano, de ser um Ronaldo e eu fico por aqui.