domingo, 24 de janeiro de 2010

Fait-Divers in SAG Awards

Ontem foi a 16° edição do SAG, prêmio concedido pelo sindicato dos atores de cinema e televisão, cujo diferencial não é escolher o melhor filme nem melhor série e sim o melhor elenco. Uma linda festa com a nata hollywoodiana. Ao contrário do Oscar e assim como o Globo de Ouro os convidados ficam em lindas mesas com um belíssimo buffet.
Os primeiros apresentadores da noite foram Justin Timberlake que é sempre correto, mas não me agradou seu smoking vintage, ao lado de Kate Hudson que usava um longo vestido branco. Tenho uma certa tendência a não gostar dessa cor porque sempre fica aquela coisa meio 'vestido de noiva', mas ela é bonita, ele também. Tentaram fazer gracinha no começo da noite, apresentaram o vencedor de melhor ator em uma série de comédia, Alec Baldwin que estava com o irmão William na festa. Aliás, fazia algum tempo não o via.
Diane Kruger, atriz alemã belíssima, apareceu com o melhor ator coadjuvante e seu parceiro em Bastardos Inglórios, Christoph Waltz, para apresentar o filme que acabou por levar o principal prêmio da noite, melhor elenco, entregue por um engajado George Clooney que acabara de perder a estatueta de melhor ator para Jeff Bridges por Crazy Heart.
A melhor atriz foi mesmo Sandra Bullock de The Blind Side que precisa demitir seu personal stylist, ele não acerta mesmo. Sandra também entregou para Betty White o prêmio pelo conjunto da obra. Vocês talvez lembrem dela em Supergatas, era a personagem bobinha da série, foi um momento bonito de uma pioneira da TV nos EUA.
Jane Lynch de Glee surgiu deslumbrante para homenagear a comédia. Sua série também foi a vencedora de melhor elenco em comédia e o melhor elenco em drama ficou para Mad Men. Mo'Nique foi a melhor atriz coadjuvante, por Precious.
Drew Barrymore, a melhor atriz de telefilme/minissérie é outra que também não sabe se vestir. Estava tão nervosa que quase não conseguia falar, ficou perdida no começo, mas é sempre simpática, a gente deixa passar.
Kevin Bacon foi redescoberto, ganhando o prêmio de melhor ator em telefilme/minissérie, enquanto sua esposa Kyra Sedgwick, vibrava da plateia e saía de mãos abanando por não ter perdido pela ex-ER Julianna Margulies o prêmio de melhor atriz em uma série dramática.
Michael C. Hall foi o melhor ator em drama por Dexter e o que me deixa chateado é que ele nunca ganhara nada antes, porém bastou anunciar que estava se tratando de um câncer que começou a levar tudo! Ele não merecia antes o prémio porquê? Boa forma de tratar o homem como coitadinho e ele não merece esse tipo de piedade.
Outras que brilharam na festa em lindos vestidos foram Anna Paquin, Hellen Mirren, Marion Cotillard, Penelope Cruz.
Como puderam ver o SAG seguiu praticamente a mesma premiação do Globo de Ouro com exceção de Tina Fey que tirou de Toni Collete o prémio de melhor atriz em comédia. Uma pena!

4 comentários:

FOXX disse...

onde passou?

L. disse...

Achei essa premiação tão rapidinha, ela repetiu uma boa parte dos premiados do globo de ouro. Amei Glee ter ganhado o prêmio!!
Acho que o prêmio do Michael C Hall foi coincidência, essa temporada de Dexter disseram que foi muito boa, talvez tenham juntado o útil com o agradável, se é que posso dizer assim.
Tina Fey achei merecido, pois o papel de Toni Nicolete em "United States of Tara" não é cômicom e sim uma "dramédia", mais drama que comeedia... as duas mereciam. quanto a Med Men... CHEGAAAAAAA, não aguento mais!!!!!

ManDrag disse...

Mas que grande festa!
Parabéns aos vencedores!

São disse...

Coincidimos nessa aversão ao branco, rrsss

Vi e gostei imenso do filme de Quarantino, achando excepcional o desempenho de WAltz.

Boa semana.