sexta-feira, 26 de março de 2010

Girl Power!

Elas não estão preocupadas com moral nem bons costumes e farão tudo para conseguir o que querem. Elas impõem medo. E entraram para história.

Maleficent (Sleeping Beauty)

Ela se auto proclama a maior de todos e de fato é. Elegante, voluntariosa, a fada do mal jogou um feitiço na pobre Princesa Aurora no dia que ela nasceu. Aparece sob a forma de uma mulher alta, magra, de pele esverdeada pálida com um rosto estreito e um queixo proeminente. Ela também tem olhos amarelos e um chapéu com chifres, que é um símbolo de sua magia negra. Veste um roupão preto e roxo com asas de morcego, como bordas, e usa um anel de ouro com uma grande pedra redonda e negra nele.
No filme foi dublada pela atriz Eleanor Audley que antes dublara a madrasta da Cinderella.
Sem dúvida, Maleficent é o ponto alto do filme. Atenção para os momentos finais em que se transmuta em um dragão, a própria personificação de si mesma.

Baby” Jane Hudson (What Ever Happened to Baby Jane, Bette Davis)

"Baby" Jane Hudson é uma estrela infantil no vaudeville. Seu pai a mimava e favorecia enquanto sua irmã Blanche, cheia de inveja e ira, era confortada pela mãe. Anos depois é Blanche quem faz sucesso no cinema enquanto a carreira de Jane à medida que cresce, afunda. Blanche, ao sofrer um acidente, acaba presa em uma cadeira de rodas e se torna dependente da irmã que frustrada e amarga a aterroriza dia após dia.
Atenção para a célebre cena do rato servido em bandeja de prata.

Eve Harrington (All About Eve, Anne Baxter)

Ela é a fã com cara de coitada de Margot Channing, uma estrela da Broadway. Mas engana-se quem pensa que ela seja quem aparenta ser. Dissimulada, seu plano ardiloso é tomar o lugar de seu ídolo. E consegue.

Marquise Isabelle de Merteuil (Dangerous Liaisons, Glenn Close)

A Marquesa de Merteuil pede ao Visconde de Valmont que seduza a filha de uma de suas amigas. Seu objetivo é vingar-se de um antigo amante. A marquesa é puro cinismo, um exemplo da aristocracia da época. Não precisa falar para entendermos seus atos até mesmo quando sua máscara cai.

Nurse Ratched (One Flew Over the Cuckoo's Nest, Louise Fletcher)

A tirana enfermeira Ratched não está nem um pouco preocupada em reabilitar seus pacientes. Ela quer os manter presos na instituição que dirige a ferro e fogo. Exerce o poder quase total sobre aqueles aos seus cuidados, incluindo seus subordinados. Não hesitará em restringir o acesso de seus pacientes aos medicamentos, colchões e necessidades humanas básicas. Seu maior sucesso é com Billy Bibbitt, de quem ela pode obter tudo o que ela quer saber, sob a ameaça de informar a mãe.

Almira Gulch / The Wicked Witch of the West / The Wicked Witch of the East (The Wizard of Oz, Margaret Hamilton)

Ela é a bruxa no Kansas que quer sacrificar o pobre cão de Dorothy e também é a bruxa em Oz. Não tem jeito: quem nasceu pra ser bruxa é bruxa em qualquer lugar!

Minnie Castevet (Rosemary's Baby, Ruth Gordon)

A vizinha de Rosemary é mais que uma simples senhora bisbilhoteira. Ela é uma feiticeira que assiste ao diabo e está lá para cuidar do filho dele.

Mrs. Robinson (The Graduate, Anne Bancroft)

O inexperiente Benjamin Braddock não sabe que não se deve enfurecer uma mulher ou trocar-lhe por outra e aprendeu isto da pior maneira.
“Mrs Robinson, you are trying to seduce me” foi uma frase que ficou para sempre não apenas na memória dele, mas de todos e depois que ele desejou sua filha ela só quis se vingar...

Sister Aloysius Beauvier (Doubt, Meryl Streep)

A madre superiora e diretora da escola usa a dúvida que percorre o filme para transformar a vida de várias pessoas. Nem ela mesmo tem absoluta certeza mas faz valer seus ideais custe o que custar até mesmo passando por cima dos desejos de uma mãe que quer apenas que o filho tenha uma boa educação.

Catherine Tramell (Basic Instinct, Sharon Stone)

Ela pode não ter sido esperta o bastante para esconder as provas já que é a principal suspeita do assassinato de seu amante, mas ela não se importa. Ela gosta de correr perigos, é fria o bastante para enganar qualquer detector de mentiras. Usa o sexo como arma, usa as pessoas e depois as joga fora.
Mas não usa calcinha.

12 comentários:

ManDrag disse...

Seria de dizer: dos fracos não reza a história.

Por defeito de formação, devido ao doutrinamento por uma moral hipócrita, muitas vezes se confundem os severos com os pérfidos.
A industria de Holywood vive disso, também. Ela se baseia numa hipócrita moral, para ir evangelizando mundo fora. E o resultado está à vista; o mundo estúpido em que vivemos!

Parabéns pela escolha e pelo formato do post, amor!

E o meu voto só poderia ir para a excelsa maléfica mor: Maleficent!

Beijos

Alexandre Lucas disse...

Desculpe politizar mas lembrei do "nunca antes neste país"!

. intemporal . disse...

.

. se soubessemos usufruir da diversidade .

. se soubessemos ... .

. um bom fim de semana, Serginho .

. Beijos .

.

Ana Wants Revenge disse...

serginho, adorei o post!
fiquei com vontade de ver todos mas esse de baby parece sinistro!

tava conversando esses dias com um amigo sobre como as series infantis de antigamente eram pesadas e ninguem ligava.

um beeeijo pra vc!
.
.
.

Paulo disse...

Assiti à todos. Minhas favoritas são a Bette Davis como Baby Jane Hudson e a enfermeira Ratched. Dois dos meus filmes favoritos também!

Marcos Eduardo disse...

As minhas preferidas são: Bette (nossa amada), Glenn, Anne Baxter (roubou as cenas!) e Sharon. Mulheres e personagens únicas! Ótimo post e texto delicioso. Amei.

Abraços.

HSLO disse...

Gostei...


abraços
de luz e paz.


Hugo

Leandro K. disse...

=D
Amei Girl Power começar com Malificent!

Três Egos disse...

ótimas escolhas!

abraço

Alexandre Lucas disse...

O título poderia ser uma premonição do outing de um cantor famoso? KKk.

SAL disse...

adoreeeeeeeei serginho!!

vc sempre com um tema bacana né?!

parabens sempre!!

pra mim, não há melhor que a baby jane!! hahaha

bjo

Wans disse...

Beibe, que seleção essa que vc colocou aqui, hein? Eu apenas acrescentaria Norma Desmond de "Sunset Boulevard".