terça-feira, 31 de agosto de 2010

A homossexualidade nos quadrinhos

Infelizmente a homossexualidade ainda é vista como tabu em muitas culturas ao redor do mundo. As editoras de HQ's por exemplo sempre procuraram se manter distante do assunto, entretanto muitas vezes não puderam fugir do público que as consome.
O primeiro personagem assumidamente gay da Marvel foi Estrela Polar. Ele foi desenvolvido pelo ilustrador John Byrne, criador da Tropa Alfa ao qual o personagem fazia parte. Com a saída de Byrne as coisas ficaram confusas e a editora resolveu disfarçar a homossexualidade do personagem revelando que o herói não era gay, mas sim um elfo. Claro que não deu certo, afinal, quem eles queriam enganar? A editora resolveu assumir a homossexualidade de Estrela Polar no começo dos anos 90 e o fato ganhou manchetes nos jornais da época.
Outros da editora que também revelaram sua homossexualidade mais recentemente foram Rictor e Shatterstar. Tudo acontece quando Shatterstar é tirado de um transe por Rictor e Guido. Quando ele afinal ele se recorda de quem é Rictor lhe diz: "Sim, sou eu, cara. Está tudo bem. Não interessa o que aconteceu. Vai ficar tudo bem". Os dois então se abraçam e se beijam...
Mística e Sina mantinham uma relação lésbica camuflada, mas Chris Claremont desejava revelar não só que as duas eram amantes, mas que os poderes de Mística permitiram que ela e Sina fossem pai e mãe do X-Man Noturno. A Marvel não gostou muito da ideia ousada e criaram uma outra origem para o personagem.
Já o primeiro personagem gay da arqui-inimiga da Marvel, a DC, foi o Estraño, dos Novos Guardiões. A equipe reunia personagens de diferentes lugares do mundo. Estraño era sul-americano e afetadissimo. Um belo dia a editora resolveu inventar que o personagem sofria de uma certa doença que afetava seu comportamento e da qual foi curado. Como as histórias da equipe não fizeram sucesso esqueceram esse imbróglio todo e ninguém mais lembra disso.
Ainda na DC quem fez bonito revelando foi o Flautista, antigo inimigo do Flash que revelou a ele sua orientação sexual. Hoje em dia mesmo regenerado e marcando presença nos quadrinhos, os roteiritas não tocam mais no assunto.
A DC Comics é mesmo uma empresa nebulosa com relação a este assunto. Se de um lado temos Apolo e Meia-Noite da equipe Authority, cópias descaradas de Batman e Super-Homem, que mantém um relacionamento assumido (Recentemente Meia-Noite ganhou uma série própria e um dado importante é que os personagens são da editora Wildstorm um selo da DC Comics.) do outro lado temos casos controversos. Sabe bem o roteirista Keith Giffen que ao assumir a Legião dos Super Heróis tentou dar uma repaginada com temas mais próximos da realidade e criou dois casais homossexuais na série. Um deles era formado por Violeta e Moça-Relâmpago e o segundo casal era pioneiro por tratar de um caso de transsexualidade. Transmutador descobriu que sua namorada, uma policial, era, na realidade, um homem que tomava sabe-se lá o que  para mudar de sexo. Porém mesmo depois descobrindo a verdade, isso não impediu que eles mantivessem o relacionamento mostrando que compreendiam melhor de tolerância que a própria editora que tempos depois se aproveitando de uma de suas muitas reformulações apagou qualquer vestígio que pudessem de homossexualidade em suas revistas.
Talvez a editora prefira tratar o assunto com seus personagens heterossexuais. O Arqueiro Verde já enfrentou uma gangue que espancava gays e o Lanterna Verde também já enfrentou homofóbicos.
É importante citar tambem a escritora Devin K. Grayson, que fora responsável pela HQ do Asa Noturna. Deixou o personagem depois de cinco anos, com uma bagagem cheia de polêmica, nas quais imprimiu tom fortemente homossexual às aventuras do ex-parceiro do Batman. Não parou por aí e publicou o livro DC Universe: Inheritance onde ela poe vários personagens famosos em situações homo-eróticas. O mais engraçado é que tudo tem o aval da DC!

Outros personagens gays não citados no blog servem de pretexto para um futuro post. Aguardem!

24 comentários:

Paulo Braccini disse...

Olha só q interessante ... nunca li um HQ ... qdo criança e adolescente adorava os Gibis de minha época mas depois perdi o contato... com tanta informação recebida acho q preciso retomar meu antigo hobie ...

bjux ao Sérgio

;-)

Edilson disse...

Acho interessante quando a homossexualidade pode ser abordada nos quadrinhos como um aspecto a mais diante de vastidão que é o ser humano. Abraços e linda semana querido.

ManDrag disse...

Parece que os super-heróis embora com tanto poder não conseguem o poder de se emancipar. Nem mesmo ficando verdes, não sei se de raiva ou frustração...
Um festival de incoerências e chauvinismo da parte de quem produz veículos de suposta cultura para os mais jovens, que tão sugestionáveis são.
E assim vai a estupidez grassando em crescendo.
Ale! Ale! Aleluia!

Beijos

Johny disse...

Faltou mencionar a Karma, lésbica dos novos Mutantes. Atualmente existem mais dois casais na Marvel. Os personagens Wiccano e Hulkling, de Jovens Vingadores, e Caroline e Xavin – um skrull q troca de sexo quando vê que não tá agradando muito.

Glaukitos disse...

Caramba!
Não sabia nem metade disso.
Uma pena as editoras ainda terem esse preconceito.

Abraço, parabéns pelo post!

Wanderley Elian Lima disse...

Bom que as coisas estão mudando. Não adianta os produtores tentarem fugir da realidade, nem que seja pelo apelo financeiro, eles acabam cedendo.
Bjux

Guará Matos disse...

Me lembrei de um "super herói" da televisão interpretado pelo Jô Soares: "Capitão Gay".
Engraçadissímo.

Abraços.

Thales disse...

Por isso que eu digo: O mundo é gay! ADOGO!

Renato Orlandi disse...

aaah, nossa, fiquei tão preocupado de que fossemos apenas os vilões, mas não gostei de tanta frescura, está pouco evoluído isso, todo nerd que inventa quadrinhos tem uma pontadinha gay, nao pode ter disso hehehe, bjuu!

Lobo Cinzento disse...

O mundo está mudando, tudo está mudando. Livros estão mudando. Porque não os quadrinhos também?

Beijos Serginho!

Lua Nova disse...

Oi, Serginho

Os quadrinhos são produto da sociedade que ainda é homofóbica por mais que "tolere" um ou outro gay. Mas quando se trata de um casal de gays, os "heteros" já se sentem ofendidos com as manifestações de carinho entre eles. "CREEEEDO... dois homens de mãos dadas, se beijando"... "Que horror, duas mulheres 'se pegando'"... como se o carinho homossexual fosse diferente do carinho hetero, como se não significasse a mesma coisa. Tenho um filho gay e sei do que estou falando. É muita hipocrisia e isso vai demorar pra mudar. Enfim, um dia muda. Ah, muda!
Beijos.

Antonio de Castro disse...

não sou muito de ler HQ, não.

mas achei curioso (eu diria) essa comparação gay-elfo.

vou pensar nisso por uns minutos.

Sergio Viula disse...

Cara, adorei o post! Esse pessoal que faz comics é muito ambíguo. Os caras querem tirar os personagens do armário, mas temem que isso afete o caixa. Eles temem perder dinheiro se houver algum boicote da ala homofóbica que curte os comics. É um risco, mas haveria coisa mais heróica do que enfrentar o preconceito, seja ele qual for? Será que a DC e as outras vão deixar seus heróis amarelarem diante da mentalidade preconceituosa de alguns dos seus leitores? Tomara que não... se não, "quem poderá me defender?" ;)

Abração,
Sergio Viula
www.glsgls.blogspot.com

Paulo disse...

Eu fiz um post sobre esses heróis gays muito tempo atrás, até procurei pra ver alguns que você não citou, mas não achei no blog...

De cabeça, lembro da Granizo, do Gen13! A Karma também foi muito bem lembrada nos comentários, agora que voltou com força total aos Novos Mutantes.

E na edição desse mês americana do X-Factor, Rictor e Shaterstar vão pra cama!! E adivinha quem aparece do nada, bem na melhor parte da história??? A Rahne... to desesperado pra sair a edição do mês que vem pra ver o barraco que vai rolar, hahaha!

Pedro disse...

Interessante. Ainda mais se - agora - você parar pra pensar que é o que está acontecendo nas HQs (sobretudo na Marvel), não? Vide Wiccan e Hulkling, Carolina, Xavin e Nico (Runaways), Carma (Novos Mutantes) e por ai vai... Será que agora ter personagens assumidos virou sinônimo de boas vendas?

(acho que só isso pra explicar essa tendência repentina...) =/

São disse...

Mas vá lá que Castro se assumiu como perseguidor de homossexuais em Cuba...

Abraços.

Glaukitos disse...

obrigado Serginho!

FOXX disse...

fiquei curioso sobre essas estórias do Asa Noturna...

Wans disse...

Delícia de post, e sim, há milhares de gays nesse universao, mas geralmente não recebem a atenção que os heterossexuais.

Mariposo-L disse...

Adoro os X-Man mas que o vi no cinema nem sabia do Estrela polar .. mas gostei ..
Vc pretende falar sobre anime ? Cavaleiros do Zodíaco ??? Atenção para o Shum e o Cavaleiro de Peixes (Afrodite e ele é homem )e a arma dele é uma rosa , é mais gay que toda uma boate gay .kkk

Cain Sodom disse...

Muito bonito, mas na verdade eles fazem mesmo de tudo pra ganhar milhões de "Benjamin Franklin"

Jason Brown disse...

great post, like your blog!!!

Lord V. disse...

uia!!!
nao sabia de metade dessas historias...
justo e digno

abraços
voy

Endim Mawess disse...

obrigado pela aula...