sábado, 18 de setembro de 2010

Há 60 anos atrás, direto do túnel do tempo...

E a televisão brasileira completa hoje sessenta anos! Tudo começou quando o visionário Assis Chateaubriand teve a ideia de trazer a então novidade pra cá. O engraçado era que na época ninguém tinha um aparelho de TV ainda em casa então como podiam ver? Chatô comprou uns aparelhos e doou para alguns empresários. Hebe Camargo fora convidada para cantar no dia de estreia o hino da TV, mas deu o cano porque preferiu acompanhar o paquera num evento. Lolita Rodrigues a substituiu e hoje talvez seja a única pessoa que saiba cantar aquele hino mega horroroso. Inaugurada então a TV Tupi. E muita coisa mudou nestes 60 anos e nem TV Tupi temos mais. Faliu. Mas como eu dizia, muita coisa mudou. Algumas para melhor, outras para bem pior. Claro que seria difícil citar no meio de tantos sucessos algumas novelas. Posso até tentar lembrar agora daquelas que sempre estarão na lista das melhores já feitas, por ditarem moda, mudança de comportamento, influenciar todo um país, como por exemplo, Beto Rockfeller, Irmãos Coragem (1970/1971), Selva de Pedra (1972), Mulheres de Areia (1973), Pecado Capital (1975), Gabriela, Dancin' Days, Pai Herói, O Astro, Guerra dos Sexos, Vale Tudo, Que Rei Sou Eu, Pantanal, Vamp... Com certeza eu esqueci muitas, mas isto seria uma tarefa quase impossível: listar em apenas um post tantos sucessos de nossa vasta e rica teledramaturgia.
E os programas de humor? O povo brasileiro é sempre lembrado por ser brincalhão e a nossa televisão sempre teve excelentes programas no gênero como, por exemplo, Família Trapo, Praça da Alegria, Balança Mas Não Cai, Chico Anysio Show, Planeta dos Homens, Viva o Gordo, TV Pirata, A Grande Família, Os Normais. Saudades de um tempo em que fazer rir era sinal de inteligência.
Os programas de auditório (Chacrinha perguntando quem quer bacalhau, Silvio Santos perguntando quem quer dinheiro), festivais de música que lançaram nomes como Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso.
Gostaria e não poderia deixar de destacar um ano muito importante para mim na televisão. 1985. O ano da'A Gata Comeu, da primeira edição de Ti Ti Ti, de Roque Santeiro, do primeiro Rock in Rio, do Festival dos Festivais, do fim do período militar e da censura (mesmo que ela tenha voltado um tanto mascarada recentemente).
Hoje a televisão não tem mais a mesma audiência de antes. Temos mais acesso à informação, temos a internet, mas a nossa TV ainda tem um importante papel na cultura do nosso país.

Nossos comerciais, por favor!

6 comentários:

HSLO disse...

bom demais Roque Santeiro.

abraços
de luz e paz

Lua Nova disse...

E quantos "iluminados" como Assis Chateaubriand há na história do homem que foram taxados de loucos e o tempo provou que de loucos não tinham nada...!!
Apenas viam castelos onde todos viam um monte de pedras...
Ótimo post.
Beijokas.

ManDrag disse...

A televisão expandiu o mundo ao encolhê-lo. (Ou será o inverso?) O certo é que hoje em dia só não está informado quem não quer. E há muitos que não querem. (A maioria!)
Com a introdução da televisão nos hábitos quotidianos do povo passou a ser mais fácil domar e arregimentar a opinião pública. O fascínio pelo pequeno écran tem servido mais para entorpecer o povo do que realmente para o libertar

Beijos.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu gosto do veículo tv. Do que apresentam hj em dia nem tanto rs.

Trabalhei muitos anos em uma emissora de tv que hj não existe mais (Manchete).
Guardo mtas saudades...

bacana vc ter se lembrado da data, com programas tão importantes para a cultura brasileira.

abraços! bom domingo

Le Voyeur disse...

eu to sempre ligado na tv.
tento fazer de tdo um poko, mas acho q tv eh a unica coisa q esteve, esta e - provavelmente - sempre estara na minha vidinha!!!
e sou noveleiro de plantao. mas gosto de novela ou de comedia rasgada - fa das novelas das 19hs - ou de drama / açao!!!
enfim, adoro TV!

abraços
voy

Wans disse...

TiTiTi, a gata Comeu e Cambalaho foram minhas novelas favoritas! Amava!!!!!!

bj