terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Para Ti


Foi para ti
que desfolhei a chuva
para ti soltei o perfume da terra
toquei no nada
e para ti foi tudo

Para ti criei todas as palavras
e todas me faltaram
no minuto em que talhei
o sabor do sempre

Para ti dei voz
às minhas mãos
abri os gomos do tempo
assaltei o mundo
e pensei que tudo estava em nós
nesse doce engano
de tudo sermos donos
sem nada termos
simplesmente porque era de noite
e não dormíamos
eu descia em teu peito
para me procurar
e antes que a escuridão
nos cingisse a cintura
ficávamos nos olhos
vivendo de um só
amando de uma só vida

Mia Couto, em "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"

19 comentários:

ManDrag disse...

Só tu para me fazeres ler poesia alheia. rsrsrs
Mas valha-me que é do meu conterrâneo e admirado Mia Couto!

Amo-te!

Beijos

Fred disse...

Puro luxo.
E pura inveja... hahaha!
Em tempo: AMODORO Mafalda!
Bjz!

Silene Neves disse...

"... eu descia em teu peito... para me procurar..."

M A R A V I L H O S O O O O O!!!!

Beijo doce nessa tarde quente em BH!

Com carinho
Sil
Sempre aqui

Silene Neves disse...

Oi Serginho!

Esqueci de lhe agradecer por me seguir! Fiquei feliz!

Bjo
Sil

Paulo Braccini disse...

me perdia nestes corpos ... juro!

;-)

Wanderley Elian Lima disse...

Maravilhoso poema, para uma maravilhosa imagem. Amei.
Bjão

Guará Matos disse...

Bela pesia e cheia de excelentes intenções.

Bj.

FOXX disse...

é bom qndo se tem para qm fazer poesia né?

Júlio César Vanelis disse...

Cultura é outro nível, né?? kkkk
Gostei do poema...

Um beijo Serginho... Até o próximo!!!

Enrique Coimbra disse...

SÓ ESTOU LENDO COISAS INSPIRADORAS HOJE! E TODAS COM IMAGENS DE HOMENS SE CATANDO! Eu estou ficando inspirado só de sentir a vibe! E olha, a última parte é incrível! Me pegou mesmo, achei bem legal:

"simplesmente porque era de noite
e não dormíamos
eu descia em teu peito
para me procurar "

Poder.
E eu vou tacar fogo no meu reveillon -nnnn

António Rosa disse...

Do muito admirado conterrâneo moçambicano Mia Couto. Genial, Serginho. Bem lembrado

ManDrag, já somos 3 nesta página: tu, eu e o Mia.

HSLO disse...

Uaauuuuu,...fiquei perdido.

Ro Fers disse...

Quanto romantismo...
Bonito poema...
Abçs

Le Voyeur disse...

'Para ti criei todas as palavras
e todas me faltaram
no minuto em que talhei
o sabor do sempre'
*-*

bjs do voy

Diogo Didier disse...

Para ti os meus votos de felicidades...
Para ti, os meus sinceros agradecimentos...
Para ti, um Natal cheio de luz...
Para ti, um ano novo, repleto de saúde e de realizações...

bjoxxxxxxxxxxxxxxx amigo!

Evandro Oliveira disse...

Conheci seu blog no espaço do Ro Fers, e gostei muito.
Mia Couto é para mim um dos grandes escritores da lingua portuguesa, pena ainda pouco conhecido no Brasil.
Esse poema é muito bonito e lido em voz alta tem uma hamonia que só nossa língua produz.
Vou te seguir e te convido a conhecer meu blog.

www.sabordaletra.blogspot.com

JotaSP disse...

Muito bonito!!!

FELIZ NATAL, Serginho!

Um grandeeeeeeeeeeeeeeeee abraço assim _____________________

Glaukitos disse...

Amei!

Anónimo disse...

A paixão da imagem só pode ser descrita com este poema...