sábado, 27 de fevereiro de 2010

Surf, esgrima ou vale tudo?

Deu na coluna Zapping (do querido @albertopjr) no jornal Agora de São Paulo: Paulo Vilhena e Cauã Reymond brigaram por causa do surf. Segundo a coluna Paulo atravessou a onda de Cauã e foram resolver as diferenças na praia.
Paulo disse:
"Se fosse uma briga mesmo, teríamos rolado no chão, como dois machos..."
E macho que é macho troca de roupa assim, né Paulinho?

Em tempo, Paulo e Cauã fizeram as pazes depois.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

A nave mãe

 "A televisão me deixou burro, muito burro demais..."

Cresci vendo tv como a maioria de vocês e como tudo possui seu efeito benéfico e maléfico esta catalisadora de massas não poderia ser diferente. Hoje resolvi falar de um destes efeitos e se é bom ou mau cabe a vocês julgarem.
O BBB é um reality show famoso que estreou aqui no Brasil em 2002 logo depois do sucesso de um outro parecido. Todos devem lembrar da "Casa do artistas" que tinha o mesmo formato, mas apenas com pessoas um tanto quanto conhecidas nos programas B. O SBT havia se interessado anteriormente pelo Big Brother, chegou a pensar em montá-lo, mas desistiu porque achou muito caro o projeto, entretanto Sílvio Santos copiou a ideia e o resto todo mundo sabe. Ao estrear o original, a Globo promoveu um verdadeiro alvoroço. O programa rapidamente virou febre e todo mundo queria saber quem seria o líder ou quem seria o emparedado da vez. Simples anônimos viraram estrelas da noite para o dia no horário nobre da emissora líder. Até a atriz Marisa Orth dividia a apresentação no primeiro ano, mas sua postura destoava do que se almejava e pedro Bial assumiu a nave mãe do BBB que ao longo do tempo perdeu um pouco do gás e do brilho inicial, mas nunca deixou de provocar a curiosidade alheia tão ansiosa por cuscuvilhice. O BBB porém nunca deixou de levantar discussões, as mais variadas entretanto sempre de peculiar bobagem.
Ao estrear a décima edição, o diretor Boninho anunciava novidades e ao fazer isto deu pano às especulações. Havia quem dissesse que o prêmio seria de dez milhões, que famosos participariam, tudo desmentido obviamente. Mas o que mais me chamou atenção foi conhecer alguns participantes da casa. Haveriam vários gays assumidos. Um deles uma drag queen conhecida. Confesso que cai no golpe publicitário e me rendi. Acreditei que mais uma vez o diretor iria se superar. Ao longo dos primeiros dias e uma frustração atrás da outra desisti do programa preferindo acompanhar apenas as notícias pela internet. As expectativas criadas deram lugar a uma série de decepções. Muitos dos participantes que julgava que iriam brilhar eram justamente os mais fracos. Dicésar, vulgo Dimmy Kier, por exemplo se tornou uma figura apática e falsa. Angélica teve um começo ruim mas tentou se acertar entretanto o programa não é lugar para figuras exageradamente auto explicativas e agora Angélica vai perdendo espaço, o povo não gosta de gente assim, o povo, pelo menos as pesquisas dizem isso, parece se identificar com seu rival, o famigerado Marcelo Dourado. A principio não entendi o que o diretor pretendia ao trazer de volta o que talvez seja o participante mais abusado, chato, ignorante, arrogante e preconceituoso de todas as edições. Mas acredito que esteja se divertindo muito. Cumpriu o papel de mais uma vez de deseducar a população. Mas o que esperar de um homem que se vangloriava de atirar ovos nas pessoas que passavam a rua?
Dourado é um ser vil de fato e tem consciência de ser um vilão, sabe aproveitar muito bem o fato de conhecer o programa. Ou será que alguém ainda acredita que não é um jogo de cartas marcadas? Decorou bem o seu script e está pouco se lixando com o que pensam dele. Afinal ele esta num reality show um programa feito apenas para dar lucro a emissora em um período de vacas magras do mercado publicitário.
Deixo vocês com algumas questões. Será que o BBB não deveria ter o espaço e a importância que o país dá pra ele? Será que ignorantes somos nós que o assistimos?
E quanto ao povo? Ah, esta eu mesmo respondo. O povo que se dane e aprecie  todo dia  o ser que se vangloria entre um banho de piscina e outro dizer que apenas homossexuais contraem o vírus da AIDS,  entre tantas outras pérolas, afinal ano que vem tem mais não é mesmo?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ele não se define!

Conheço o Gus Braga há muito tempo, lá nos idos do começo de nossas vidas na net. O tempo passou, mas a amizade com o passar do tempo sempre continuou firme. É comum as pessoas se perderem aos longo dos anos e isto não aconteceu conosco. Mesmo hoje em dia morando mais distante Gus é um tipo raro de ser humano. Impossível não fazer esta entrevista com ele, o dono do Cine Rivello.

Serginho Tavares: Vamos à entrevista, se pudesse voltar atrás, você se imaginava onde está agora?
Gus Braga: De certa forma, sim. Acho que as coisas estão acontecendo da forma como eu imaginava. Mas nem por isso fico contente, acho que leva muito tempo para as coisas acontecerem. Tudo leva muito tempo para ser feito e acho que não tenho muito tempo a perder.
Serginho Tavares: Então você é um homem que faz planos. Certo?
Gus Braga: Nem tanto. Faço planos para o que é necessário fazer planos. Moro no exterior e tenho minha família no Brasil e para tomar conta de tudo é necessário fazer planos. Folga de trabalho, viagem, passaporte, taxas, impostos... Para esse tipo de coisa eu faço planos. Mas eu vivo minha vida muito no presente. Eu sou adepto do Carpe Diem.
Serginho Tavares: Vivendo no exterior, como você observa o Brasil?
Gus Braga: Eu acho que há muita coisa boa no Brasil que não é aproveitada. Está na hora de mover pra frente e adicionar outros valores a imagem. Essa coisa de terra do carnaval e do futebol não devia ser perdida, mas outros valores devem ser adicionados a imagem brasileira no exterior e a própria auto-imagem que o brasileiro tem de si.
Serginho Tavares: E a quem caberia essa mudança?
Gus Braga: A Rede Globo? (risos) Falando sério, acho que a televisão possui o maior impacto  na cultura brasileira (aqui também). Então, quando eu digo a Rede Globo, eu quero dizer um poder de média grande que cobre todo o território brasileiro e que é considerado, erroneamente, o quarto poder brasileiro.
Serginho Tavares: Arrependimentos?
Gus Braga: Sim. Eu me arrependo de não ter sido 100% honesto e por educação em uma única ocasião. Mas aprendi com isso e segui em frente.
Serginho Tavares: Medos?
Gus Braga: Eu tenho medo de não mover, de ficar parado, preso num lugar. Nem parece que isso sai da boca de alguém acostumado com longos relacionamentos...
Serginho Tavares: Você se expressa muito bem artisticamente, nunca pensou em dar continuidade a isto?
Gus Braga: Não tem como tirar isso de mim. Eu sempre estou criando algo, ou escrevendo música, ou poesia, ou escrevendo alguma crítica a algo que eu tenha tido contato.  Recentemente, resolvi levar mais sério a música. Então, tenho algumas coisas acontecendo, com uma proposta legal.
Serginho Tavares: Muitos artistas estão presos ao sucesso. Como observa isto?
Gus Braga: Acho triste como as pessoas se deixam levar pela "ilusão" do mundo das celebridades, indo até o fim, como aconteceu com Leila Lopes e Michael Jackson. No fim das contas, querer ser uma celebridade é um sonho vazio. Afinal de contas, como as pessoas se tornam celebridades? Indo a Reality shows, adotando nomes de frutas e mostrando a bunda, ou apenas sendo herdeiras de uma rede de hotéis luxuosos. Isso não me interessa. Eu fico feliz em poder fazer o que faço no meu canto. Eu tenho meus blogs, escrevo o que quero, mas não faço muito esforco para divulga-los. Eu faço as minhas músicas e canto para os meus amigos na sala aqui de casa. Eu fico feliz com o que faço e super me sinto uma celebridade, no bom sentido, comigo mesmo e não um desesperado por fama.
Serginho Tavares: E ainda é possivel fazer sucesso com talento hoje em dia?
Gus Braga: Acho que sim. Mas toda a indústria se transformou com os tempos. Então, mesmo os talentosos, tem que jogar o jogo atual para serem bem sucedidos. Temos por exemplo Lady Gaga. Ela é sim, uma autora talentosa, toca piano muito bem. Mas, ao contrário do que é dito, Lady Gaga é uma criacao de um grupo de pessoas para vender muito.
Serginho Tavares: Pronto para o Momento Raul Gil?
Gus Braga: Ok.
Serginho Tavares: Kanye West?
Gus Braga: Não tiro o chapéu!
Serginho Tavares: Mel Gibson?
Gus Braga: Não apoio extremistas. Também não tiro o chapéu.
SerginhoTavraes: Amy Winehouse?
Gus Braga: Eu me divirto com a Amy Winehouse. As escolhas pessoais dela nao me importam.
Serginho Tavares: Pete Doherty?
Gus Braga: Não tiro o chapéu porque nao gosto das músicas dele.
Serginho Tavares: César Cielo?
Gus Braga: Tiro.
Serginho Tavares: Rubens Barrichelo?
Gus Braga: Tiro também. Esses dois últimos são bons exemplos do que que eu gostaria de ver sobre o Brasil no exterior. Acho que pegam muito no pé do Rubinho. E acontece há anos.
Serginho Tavares: Copa do mundo e olimpíadas no Brasil?
Gus Braga: Acho ótimo porque estes dois eventos trarão muitos benefícios ao Brasil. E isso de todas as formas, desde a infraestrutura das cidades que farão parte dos eventos até os programas de desenvolvimento pessoal e esportivo no Brasil.
Serginho Tavares: Gisele Bündchen?
Gus Braga: Tiro. Mas não pra Isabeli Fontana.
Serginho Tavares: Luciano Huck?
Gus Braga: Sim porque é um homem de negócios esperto.
Serginho Tavares: Lula?
Gus Braga: Também tiro, pois vem tomando decisões que não prejudicaram o pais.
Serginho Tavares: Obama?
Gus Braga: Não tiro o chapéu pra ele não. Obama é o maior exemplo de boa propaganda e muita promessa e nada de execução. Os estrategistas de campanha de Obama fizeram um bom trabalho antes das eleições. Agora, na presidência, ele é uma decepcão. Não só por não executar o que prometeu (em territórios que somente ele tem o poder de executar no momento em que quiser), como também tem demonstrado ser muito inexperiente como governante.
Serginho Tavares: E para terminar, se pudesse definir-se em uma palavra qual seria?
Gus Braga: Eu não me definiria.
Serginho Tavares: Porque?
Gus Braga: Porque acho bobo isso. Eu falaria sobre mim, coisas que gosto e que não gosto. Do que me motiva. Do que me deixa de saco cheio. Mas não me definiria, porque não acredito nesse tipo de julgamento.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

You live, you learn

“...A distância pode causar saudade, mas nunca o esquecimento..."
De uma forma positiva, aprendi que não importa o que aconteça, ou quão ruim pareça o dia de hoje, a vida continua, e amanhã será melhor.
Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa, pela forma como ela lida com três coisas:
- um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram.
Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que se tenha com os pais, um dia sentiremos a falta deles quando partirem.
Aprendi que "saber ganhar" a vida não é a mesma coisa que "saber viver".
Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.
Aprendi que viver não é só receber, é também dar.
Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir.
Mas, se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho e procurar fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém.
As pessoas gostam de um toque humano, segurar na mão, receber um abraço afetuoso, ou simplesmente uma palmadinha amigável nas costas.
Aprendi que ainda tenho muito que aprender.
As pessoas se esquecerão do que você disse, esquecerão o que você fez, mas nunca esquecerão como você as tratou!

(Autor desconhecido, pelo menos por mim, mas quem souber a origem esteja a vontade em contar. Agora que o carnaval acabou e o ano começa definitivamente no Brasil, tenham todos um feliz ano novo! )

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Fast/Travel

E o próximo do próximo é o Marcos. Seu Brainstorm foi dizer os lugares onde ele ama deixar sua marca e os que ele nunca colocaria seu Chanel.

Ama:
Paris, NYC, Londres, Fernando de Noronha, Fortaleza, Itacaré, Aracaju, Maceió, Porto de Galinhas e Jericoacoara.

Nem confiança:
Belo Horizonte, Praia Grande, Oriente Médio, Acre, Índia, Osasco, Francisco Morato, Capão Redondo, Zona leste de São Paulo e Metro Sé às 18 horas.

Fast/Food

No último Brainstorm eu perguntei quem seria o próximo e eis que o próximo é o Foxx, mas desta vez farei diferente e postarei o próximo do próximo também, aguardem mas enquanto isso vamos vendo o que a raposa gosta e não gosta de por na boca... (como diria a Galisteu, não sexualmente falando).

Ele poe:
Pão, biscoito recheado, suco, sorvete, feijão puro (sem carne ou arroz, ou nada), saladas, massas em geral, comida oriental (japonesa, chinesa, tailandesa), ginga com tapioca e pão de queijo mineiro (o verdadeiro)
Ele não poe:
Banana, mamão (comer a fruta), café, graviola, polvo, lula, qualhada, carne de porco (linguiça e qualquer outra coisa de porco), qualquer carne com uma capa de gordura mto grande frutas cristalizadas e qualquer coisa com frutas cristalizadas, tipo panetone por exemplo.

See you later folks!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Se o achar, segure-o

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!


Fernando Pessoa

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Fail!

Charlie Sheen teve seu carro roubado e o veículo foi encontrado em um barranco;
Brittany Murphy morreu devido a uma pneumonia, agravada por intoxicação derivada de uma mistura de remédios;
O ladrão que roubou a casa de Paris Hilton disse que a assaltou "porque ela é burra";
Madonna e Jesus Luz terminaram o namoro, de acordo com um tablóide inglês;
O ator americano Justin Mentell, da série "Boston Legal", morreu num acidente de carro. Ele não estaria usando o cinto de segurança;
Gael Garcia Bernal terminou o relacionamento com Dolores Fonzi por não ter certeza se é mesmo o pai de Lazaro. A suspeita surgiu com os boatos de que Dolores teve um caso com o diretor Luis Ortega pouco antes da gravidez...

Não tão fail assim, Justin Timberlake foi eleito o homem do ano em Harvard.