sábado, 1 de janeiro de 2011

Identidade

Preciso ser um outro
para ser eu mesmo

Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando
o sexo das árvores

Existo onde me desconheço
aguardando pelo meu passado
ansiando a esperança do futuro

No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço

Mia Couto, em "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"

8 comentários:

Júlio César Vanelis disse...

Feliz Ano Novo Serginho!!!
Obrigado pelo poema! Realmente lindo...

Um beijo... Até o próximo

ManDrag disse...

Eu sou o mundo e o mundo sou eu!

Amo-te!

Beijos

São disse...

Gosto muiiitooo de Mia Couto.

No meu abraço, votos de estupendo 2011, meu bem.

Renato Orlandi disse...

E nasce todos os dias ^^

Feliz ano novo (não custa reforçar hehee)

Bjuu!

FOXX disse...

"No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço"

Paulo Braccini disse...

Por isto o q nos compete é tão somente LUTAR ... e vc possui uma grande arma q o torna invencível nesta luta ... "Eu sou o mundo e o mundo sou eu!
Amo-te!" by ManDrag

bjux

;-)

Edilson Cravo disse...

Linda poesia.
Viver é não ter vergonha de recomeçar tantas vezes qto forem necessárias.
Linda semana. Lindo 2011
Abraço grande queridoooo.

Glaukitos disse...

Confundiu minha cabeça..mas gostei..XD

abraço