segunda-feira, 21 de março de 2011

Dia Mundial da Poesia

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;

É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade

É servir a quem vence o vencedor,
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor

Nos corações humanos amizade;
Se tão contrário a si é o mesmo amor?
 
- Luís de Camões

9 comentários:

CIELLO disse...

uma das poesias que mais marcaram minhas aulas de literatura... há muito tempo atraás.... uma ode ao sentimento em antíteses que o ser humano o transforma.

Paulo Braccini disse...

Parabéns a todos os poetas do planeta ... realmente conseguir traduzir emoções em palavras é uma arte ...

Valeu Serginho pela homenagem ...

Fernand's disse...

as várias faces de um sentimento tão nobre... e perigoso.


adoro o perigo!
hahahaha

bjs meus

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Serginho
A escolha não poderia ser melhor, para homenagear todos os poetas.
Bjão

São disse...

Uma óptima escolha, meu querido!

Um abraço apertado.

Fred disse...

Triste é viver sem poesia...
Lindo!

ManDrag disse...

Camões para sempre!

Depois de mim e do Mestre Almada, é ele o poeta. hahaha

Beijos

Hugo de Oliveira disse...

Bonita homenagem....abraços

..::voy::.. disse...

camões.
just it!

abraços do voy