segunda-feira, 25 de abril de 2011

A Fragilidade do Movimento Gay no Brasil

(O texto de hoje no blog foi escrito pelo meu querido amigo Marcos Freitas, a pedido meu para as comemorações de três anos do JeD.)

Nos últimos tempos, estamos vivendo um retrocesso na questão que tange os direitos humanos no Brasil. Ouço relatos dos decanos do Movimentos Gay do Brasil de dias difíceis na época da ditadura militar, nos anos 80 e 90, quando éramos perseguidos e apanhávamos da polícia e com o tempo, pelo que vemos nos noticiários, esses dias estão voltando, ou talvez ganharão a grande mídia.

A homossexualidade é punida com pena de morte na Mauritânia, Arábia Saudita, Sudão, Irã e Iêmen e outros 72 países consideram crime o relacionamento com pessoas do mesmo sexo. Mesmo com esses dados alarmantes, aqui no Brasil em que muitos Estados já tem leis que criminalizam a homofobia, somos o país que mais mata homossexuais no Mundo. No Brasil não há necessidade de criminalização da homossexualidade para punir gays, lesbicas, travestis e transexuais com a morte.

Semanas atrás, uma polêmica que envolveu o Deputado Jair Bolsonaro parece que já caiu no esquecimento, assim como todas as outras polêmicas promovidas pelo deputado, essa ultima também caiu rápido no esquecimento. Bolsonaro foi convidado pelo programa CQC para responder perguntas do público, em suas respostas ele defendeu novamente seus posicionamentos fundamentalistas e homofobico e dessa vez também destilou o seu preconceito contra o movimento negro.

Somos um país retrogrado e que valoriza as questões ressaltadas pela a igreja, indo de contramão com a laicidade do nosso Estado. O Movimento Gay do Brasil está fragilizado, sem forçar para lutar contra os seus oponentes. Temos um Movimento Gay dividido, que coloca as questões partidárias acima da luta homossexual e que não consegue unir forças para aprovar um projeto de lei desatualizado e que não nos atende em sua plenitude.


Marcos Freitas

8 comentários:

Paulo Braccini disse...

Marcos é o mais contundente e engajado blogueiro na seara dos direitos LGBT. Inteligente, arguto, crítico, extremamente bem informado e um grande militante ...

parabéns aos dois

Loja disse...

de fato gostamos muito daquela máxima dos DZI CROQUETTES, ....somos gente.
todos somos gente, bjo paz e alegria

Diogo Didier disse...

Não vive o período tortuoso da Ditadura Militar, mas, atualmente, vivemos a personificação da mesma. Isto porque a perseguição aos LGBTTs nunca foi tão contundente quanto nos últimos anos.

Isso pode ser o reflexo de visibilidade que o movimento gay tomou nos últimos anos, mas também e, sobretudo, é o reflexo de uma sociedade hipócrita que conserva certas definições antagônicas de "moral" não condizentes com a realidade humana.

Além disso, acredito que a intolerância para com a homossexualidade parte de uma coisa bem simples, IGNORÂNCIA.Um país com altos índices de analfabetos funcionais, que preza pouco pela leitura e escrita, só pode construir seres "humanos" alienados e agressivos.

Belo texto amigo! bjoooooooooooooxxxxxxxxxx no coração!

DPNN disse...

O movimento gay não soube se atualizar, então fica falando sozinho, pois o gay de hoje não se vê representado pelo seu discurso. Como provém de uma tradição de esquerda, insiste num discurso vitimista pra lá de superado. No dia em que o movimento gay perceber que está na hora de ser propositivo, ele passará a ter alguma relevância. Hoje, do jeito que está, só serve como cabide para militantes profissionais cumprindo agenda de partido político.

melo disse...

vou pra Argentina.

Marcos Eduardo Nascimento disse...

Serg, boa noite. Eu digo que eh inexistencia e nao fragilidade do movimento. Pois, só nos ultimos tres anos mais de 500 pessoas morreram em casos relacionados a homofobia. O mais recente e "divulgado massivamente" pelos telejornais, foi o caso do travesti na Paraiba. Chocante e sem comentarios. O movimento fez o que por essas vidas?! NADA.

Esse pais que se diz acolhedor, eh na verdade uma distorcao profana de democracia, tolerancia, politica e de todos os direitos basicos que todos, eu digo, todos os seres têm direito e deveres de ter.

Mas o que importa meeeesmo, para a maioria da populacao desdentada e analfabeta eh que o Brasil sediarah as Olimpiadas, a Copa e o Corinthians terah o seu estadio, finalmente, para poder chamar de "casa do timao".

Beijao. Amei o post e os comments dos colegas.

..::voy::.. disse...

apoiadíssimo.
as coisas aqui caem muito fácil no esquecimento popular. e cabe a nós não deixar que isso aconteça. mas uma boa parte sequer liga pra isso. estão mais interessados na nova música da diva pop que promete ser um novo hino gay - e não o é! - pra aproveitar a balada escondido no sábado a noite...

abraços do voy

ManDrag disse...

Não basta ter legislação de fachada se no povo reinar a ignorância criminosa imposta pelos dogmas infames das perversas elites religiosas.
Enquanto essa imundice religiosa imperar neste país o Brasil não passará duma coutada de preconceituosos retrógrados. E que faz essa corja demoníaca nos corredores do poder duma nação que se diz laica???

Beijos