terça-feira, 20 de setembro de 2011

A cruz e a espada

Eu não gostaria de escolher, mas fui forçado por alguém que esquece o juramento de Hipócrates e gostaria de poder dizer-lhe, querida, que por pior que sejam tais males, prefiro um marido viciado, que um bruto ao meu lado!

5 comentários:

melo disse...

não sei..me parece seis por meia dúzia..
dos males, o menor?
mas se são males, não seria melhor abandoná-los e procurar algo realmente bom?
ou é masoquismo puro mesmo?

ManDrag disse...

O bruto é presente, mas o viciado... nunca chegou a ser. E quem diz que o viria a ser?
Antes viciado numa cura que um farrapo doente.

Beijos

Wans disse...

Outch! Ainda bem que não foi pra mim.

bjão, babe.

DPNN disse...

a menos que o marido seja viciado em sexo (comigo, é claro), ou um bruto na cama (tem seus méritos), prefiro é ficar sozinho.

Paulo Braccini - Bratz disse...

complicado de opinar ...