terça-feira, 6 de setembro de 2011

Wans (BeWilde)

Ele surgiu no JeD, ou melhor, na minha vida espontaneamente e assim tem sido ao longo de todos estes anos, um amigo incrível, um ser nobre e repleto de coisas em comum comigo. Não poderia deixar de mais uma vez nos dar seu brilho aqui. Senhoras e senhores, um admirador de cinema europeu, quadrinhos e Oscar Wilde, Wans!

Serginho: Meu querido, como e quando você descobriu o sexo e quando percebeu que sentia-se atraído por outros meninos? Foi na mesma época?
Wans: Eu descobri o sexo muito novo. Provavelmente com meu primo que era um ano mais velho. Devia ter uns 8 anos. Sempre fazíamos brincadeirinhas e isso rolou até os 16. Logo no começo percebi que gostava de meninos e não de meninas.
Serginho: Nunca rolou nada com meninas?
Wans: Sexo com penetração não, mas já chupei peitinhos, uma ex-namorada chegou a me masturbar e faltou pouquíssimo para eu comer. (Nossa, que másculo fui agora)
Namorei muita menina antes de me assumir aos 23 anos.
Serginho: E como era sua vida heterossexual? Pode se dizer assim?
Wans: Ah, como de qualquer outro garoto. Eu ficava com as meninas e naquela época não tinha esse lance fácil das menininhas darem para os garotos. Então, eu aproveitava essa situação em que namorava uma menina e chupava vários colegas meus.
Serginho: Você vivia um dilema? Era isso?
Wans: Nessa época sim, porque eu queria casar, ter filhos, mas o tesão por homens era maior. Eu achava que um dia encontraria a melhor mulher do mundo que me faria nunca mais pensar em pintos. Quanta inocência a minha.
Serginho: E quando assumiu de fato? Conte omo foi esse processo, se é que podemos chamar assim.
Wans: Foi uma das coisas mais difíceis pra mim. Me olhei no espelho e literalmente falei pra mim mesmo: "Eu sou gay." E o passo seguinte era contar ao meu melhor amigo na época. Olhei nos seus olhos e disse: "preciso te contar uma coisa." Essa coisa demorou uma hora pra sair. E quando aconteceu, saiu meio que de maneira estranha. Minha voz continha uma insegurança. Mas com essa insegurança também saiu todo o peso que eu carregava.
Serginho: A partir dai como passou a ver o mundo? Tenho a impressão que você possuía muitos preconceitos, é verdade?
Wans: Tinha preconceitos comigo mesmo e sobre o fato de eu ser algo que não queria. Mas depois que me assumi, virei um cara que não tinha nenhum problema em assumir minha homossexualidade. Na verdade, eu queria falar para todo mundo. Pois me considerava um outsider. Algo meio Ponyboy Curtis.
Serginho: E antes de assumir-se, alguma vez achou que o sexo era algo sujo ou condenável? 
Wans: Não, nunca achei porque eu pensava que fosse uma fase e como disse antes, que iria casar e ter filhos. Portanto, aproveitei para chupar meus amigos da época, rs.
Serginho: Apenas isso?
Wans: Só. Eu nunca fui passivo com eles. Quer dizer, uma única vez, mas isso nem durou. O cara bombou três vezes e eu pedi para parar. Devia ter uns doze anos. E isso só realmente aconteceu de fato (eu ser passivo) aos 24 anos com meu ex.
Serginho: Mas você foi ativo com eles, certo?
Wans: A primeira vez que comi um cuzinho foi com dezesseis anos. E daí, nunca mais parei.
Serginho: Eu li no seu blogue a história do rapaz que bombou três vezes!
Wans: Foi punk!
Serginho: Pelo que foi visto no concurso promovido pelo Fred em seu antigo blog, o Melo parece ser bem dotado e você já disse que dar só com muito amor, então com ele tudo bem, certo?
Wans: Bem, Melo tem uma rola considerável e confesso que em 10 anos de relacionamento se eu dei 10 vezes para ele deve ter sido muito. É que eu não gosto de ser passivo e ele não gosta de ser ativo, portanto, é o casamento perfeito.
Serginho: Mas fale mais um pouco sobre aquele seu ex aos vinte e quatro anos. Como disse antes, você se assumiu aos vinte e três, começou a namorar em seguida, como foi esse primeiro namoro?
Wans: Foi difícil. Durou um ano e meio e sofri muito. Eu me apaixonei rapidamente. No segundo mês, já disse "Eu te Amo" e não ouvi de volta durante o relacionamento. Ele gostava de ir às baladas mesmo sem mim. Eu sempre quis algo sério e ele não. Lembro que mesmo estando juntos na mesma balada tínhamos que ficar separados porque ele não queria que as pessoas soubessem. Mas hoje em dia somos amigos. Ele chegou a me pedir desculpas pelo que fez.
Serginho: Mas era um relacionamento? Da forma como você descreve, parecia que apenas quem namorava era você!
Wans: Pois é. Ele podia ser outro perto das pessoas, mas era carinhoso quando estávamos sozinhos. Pedemos a virgindade um com o outro.
Serginho: Saindo de sua vida sexual/afetiva, como observa a situaçao dos gays no Brasil, no Mundo. Falta muito ou estamos no caminho certo? Caso contrário, o que falta?
Wans:  Eu acho que a gente já conquistou bastante coisa, mas ainda falta. Eu sou desses que quer sim ver o beijo gay na televisão. Sabemos que o assunto está datado e que tão logo não acontecerá, mas insistir faz parte do processo. E não acho que por causa de todas as nossas novas conquistas devemos achar que isso é algo sem importância. Desde quando o amor entre pessoas não deve ser mostrado? E eu digo isso não para aqueles heterossexuais que adoram fazer das nossas vidas um inferno e sim para os gays que consideram todo o movimento desnecessário. Quero que a união civil seja reconhecida porque ainda sonho em poder me casar com Alexandre. Depois da união estável, acho que essa é a nossa próxima conquista.

11 comentários:

Wans disse...

O que dizer? Apenas que a entrevista foi deliciosa e que vc é uma pessoa de enorme coração e talento. Um enorme beijo pra ti, queridão. E obrigado pelos elogios.

bjão!

Dan disse...

Ei sr Outsider! ótima entrevista!
bjo

Paulo Braccini - Bratz disse...

dizer o que do menino Wans ... SUPIMPA!

Reginaldo disse...

Adoro este cara, pronto falei!!!

DPNN disse...

O legal é ver que muita coisa se repete na vida do pessoal da nossa geração (temos a mesma idade). Me vi em alguns pontos da entrevista.

Mariposo-L disse...

é só clicar para comentar que a Gabriela vidente também .. já estou achando que elá é vc ou vc ganho comissão dela ....
Seu blog já está na minha lista
abs

Wanderley Elian Lima disse...

Olá menino
Adorei saber um pouco mais sobre você.
Bjux

melo disse...

ai gente, meu marido!!! que orgulho!!

ando meio afastado mas volto logo, prometo e agora com fama de dotado hahahahaha....

Edu disse...

Wán-Wán é meu melhor amigo. Mas agora que sei do Melo, sei não...

Dois Ursos disse...

legal conhecer o wans por essa entrevista. Parabens.
ah, se é que ninguem perguntou:
Wans, se um dia vc ler isso aqui: Em sua busca pela mulher perfeita, nao achou nenhuma de penca ? rs Era uma opção, néam ?

Marcos Eduardo Nascimento disse...

o "colega" eh todo trabalhado na tatoo, neh?! tem cara de mau...pitbull. eh, sobre este lance do "eu te amo" e ficar com cara de coxinha, eu tambem jah passei por isso, e sei muito bem o quanto decepciona, se ver sozinho na relacao. Eh f... mas enfim, gostei muito do bate-papo e da sintonia entre voces dois.

Beijao.