segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Oscar® 2011 - Considerações Finais


Enfim, vamos lá, o que dizer de uma festa corrida, a narradora  brasileira chamando de atriz os indicados a melhor ator, Rubens Ewald Filho e seus  costumeiros péssimos comentários, coralzinho de crianças no final da premiaçao que mais parecia aquelas festas de formatura do ABC, ou seja, a vergonha alheia comeu solta no Oscar que não revelou surpresa alguma. Ou se eles acharam que a grande surpresa seria trazer o chato do Billy Crystal ao palco, então conseguiram mesmo foi provar que por pior que ele fosse, sabia segurar a barra. Apesar do carisma natural que compensou em alguns momentos, os mestres de cerimônia pareciam perdidos (principalmente James Franco), culpa do roteiro bobo.
Mas não vou ser tão malzinho assim e claro que houveram bons momentos como James Franco vestido de bailarino (OMFG, que calça justa era aquela?), o eterno Spartacus, Kirk Douglas, fazendo suspense, Melissa Leo provando que é bonita, boa atriz e descolada falando palavrão nos agradecimentos, o vestido (de noiva) de Nicole Kidman (só faltou um bouquet e um véu para realizar o casamento), Céline Dion cantando "Smile" para homenagear os falecidos, Halle Berry no tributo a Lena Horne... Forcei a barra? Mas é que no geral por mais que eles tenham tentado não houve nada que pudesse ser emocionante. A festa em si foi chata, previsível e apenas serviu pra comprovar a máxima: o melhor da festa é esperar por ela! 

E para quem perdeu (se bem que eu acho que não perdeu nada) e quer saber a lista dos vencedores... eis aqui: http://www.imdb.com/

domingo, 27 de fevereiro de 2011

The Best Ever

Tenho sorte com Eduardos. Quando conheço um, já sei que ficarei amigo. Não sei o que acontece com esse nome mas é um imã. E todo Eduardo que eu conheço é sempre um grande amigo, daqueles que ficam pra sempre. Hoje é o dia de dois Edus, duas das primeiras pessoas que conheci na blogosfera. Se  o Oscar hoje merece ir para alguém deveria ser para os dois. O Oscar de melhor amigo. Obrigado Edu por você ser meu ursão preferido e obrigado Edu por você ser meu nissei preferido.

Rumo ao Oscar® - Melhor Filme

Cisne Negro
Sinopse: Quando Nina, uma jovem e talentosa bailarina, recebe um importante papel no clássico espetáculo "O Lago dos Cisnes", o seu já frágil estado mental começa a se deteriorar. Temendo que a afinidade natural de outra bailarina ganhe seu papel, Nina começa a perturbadora descida dentro de seu próprio lado escuro.
Chances: É inegavel o trabalho de Natalie Portman que sustenta todo o filme. Não deve ganhar como melhor filme, mas a indicação foi merecida. 

O Vencedor  
Sinopse: Dois irmãos de relacionamento complexo em luta com seus desafios enquanto perseguem um sonho comum de grandeza no ringue de boxe. Micky Ward está dividido entre sua lealdade para com seu irmão e empresário, Dicky, e seu desejo de ir além da vida familiar caótica que ameaça destruir os seus planos.
Chances: Um excelente elenco em um filme que não é apenas mais um filme de boxe vai alem ao explorar os conflitos de toda uma familia. Mais uma merecida indicação, Christian Bale e Melissa Leo devem se sagrar vencedores por este filme e provavelmente serão os únicos prêmios.

A Origem
Sinopse: Dom Cobb é um especialista em um determinado tipo de espionagem corporativa conhecida como extração, no qual ele insere-se em seus sonhos, ganha sua confiança, e descobre seus segredos. Um trabalho final pode permitir-lhe deixar sua perigosa profissão, mas que envolve a tarefa aparentemente impossível de implantar idéias, em vez de extrai-las.
Chance: O filme que foi visto por muitos como um novo Matrix devido seu enredo confuso, mereceu a indicação, porém deve receber apenas merecidos prêmios técnicos.

Minhas Mães e Meu Pai.
Sinopse: Quando os filhos adolescentes de um casal de lésbicas decide procurar seu pai biológico, a sua crescente presença em suas vidas ameaça o todo o lado emocional da família. Para as mães Nic e Jules, a mudança exacerba os problemas existentes em seu relacionamento, enquanto as crianças Joni e Laser gradualmente começam a ver além da superfície atraente de seu recém-descoberto pai.
Chances: Para a Academia talvez indicar o filme foi suficiente e dificilmente deve ganhar alguma coisa o que é uma pena.

O Discurso do Rei
Sinopse: Atormentado desde criança por uma gagueira paralisante, o futuro Rei Jorge VI de Inglaterra tem a esperança de encontrar uma cura para seu impedimento. Sua esposa o aconselha a procurar a ajuda de um terapeuta da fala, o  iconoclasta australiano, Lionel Logue, que insiste em um nível de familiaridade com o novo paciente, que o príncipe real não está disposta a permitir.
Chances: Antes era certo apenas que Colin Firth receberia o Oscar de melhor ator por este filme mas recentemente o filme cresceu tanto que se tornou o grande favorito. Possui o maior número de indicações e tem muitas chances de levar os principais prêmios, inclusive, o de melhor filme 

127 Horas
Sinopse: Quando o alpinista Aron Ralston ele embarca em um passeio solitário, ele encontra-se sem esperança de resgate após cair de deixar o braço imobilizado por uma rocha. Com os recursos limitados ele deve encontrar uma maneira de sobreviver e se libertar de sua armadilha mortal.
Chances: Um bom filme que pode ser que saia da festa da mesma forma que entrou: apenas com as indicações. 

A Rede Social
Sinopse: Graduado em Harvard, Mark Zuckerberg, desenvolve um programa de computador que acabará por se tornar a rede social mais famosa do mundo, o Facebook. A falta de habilidades sociais no mundo real fora do mundo virtual em que ele se sobressai, deixa o jovem Zuckerberg com um rastro de relacionamentos quebrados e questionáveis escolhas éticas.
Chances: Até o começo do ano era o grande favorito, ganhou o Globo de Ouro e o prêmio da crítica mas depois que todo mundo começou a ver que não era lá essas coisas, perdeu força. 

Toy Story 3
Sinopse: Andy cresceu e vai para a faculdade e o que vai acontecer com seus brinquedos? Doados para um centro de caridade as coisas acabam ficando mais complicadas do que eles esperavam.
Chances: Ainda não vai ser desta vez que um desenho animado ganhará o Oscar de melhor filme. Toy Story 3 pode se contentar com o prêmio de melhor animação que já está de bom tamanho.

Bravura Indômita
Sinopse: Quando o pai de Mattie Ross é assassinado e seu assassino, Chaney, continua foragido, a determinação da menina de 14 anos, a faz contratar o pior homem da lei que poderia existir chamado Rooster Cogburn. Ambos saem em direção ao território dos índios na trilha de Chaney.
Chances: Mais que um remake é um filme dos irmãos Coen, mas este ano não deve levar.

Inverno da Alma
Sinopse: Com o pai ausente e a mãe sofrendo de depressão, Ree Dolly de apenas 17 anos luta para sustentar sua família numa zona rural atingida por extrema pobreza. Quando ela descobre que seu pai desapareceu enquanto sob fiança depois de oferecer a casa da família como garantia, Ree resolve encontrá-lo antes do tribunal apreender os seus poucos bens.
Chances: Nenhuma. Americanos estão cagando para a miséria de seu próprio país, portanto, premiar um filme por isso, jamais!


sábado, 26 de fevereiro de 2011

Rumo ao Oscar® - Melhor Atriz

Atriz Coadjuvante

Amy Adams em O Vencedor é Charlene Fleming, a namorada de um determinado pugilista cujo controle familiar está prejudicando sua carreira. Terceira indicação.

Helena Bonham Carter em O Discurso do Rei está soberba como a rainha Elizabeth, a esposa leal do rei Jorge VI, que exorta o marido a procurar ajuda para sua gagueira paralisante. Ganhou o Bafta, mas talvez seja o suficiente. Segunda indicação desta grande e excêntrica atriz. Seus looks no tapete vermelho divertem.

Melissa Leo em O Vencedor interpreta Alice Ward, uma mulher egoísta e controladora que está a prejudicar chance de seu filho de se tornar um lutador de sucesso. É a grande favorita em uma categoria que adora reservar surpresas, em um papel em que teve a chance de mostrar todo seu potencial dramático. Segunda indicação.

Hailee Steinfeld em Bravura Indômita é Mattie Ross, uma menina teimosa de 14 anos, que contrata um bêbado para rastrear o homem que matou seu pai. Sua primeira indicação ao Oscar , entretanto ocorre de forma errada: ela é a atriz principal e não a coadjuvante.

Jacki Weaver em Reino Animal vive Janine "Smurf" Cody,  a matriarca de uma família de criminosos. Primeira indicação.

Ausência: Mila Kunis por Cisne Negro.

Atriz Principal


Annette Bening em Minhas Mães e Meu Pai é Nic, um médica bem sucedida que tem dois filhos com sua  companheira e tem de enfrentar os problemas que surgem quando estes decidem procurar seu pai biológico. Quarta indicação.

Nicole Kidman em Reencontrando a Felicidade representa Becca, uma mulher que está a afastar-se do marido após a morte de seu filho. Terceira indicação.

Jennifer Lawrence em Inverno da Alma vive Ree, uma garota de 17 anos de idade que vive numa pobre zona rural americana e que busca seu pai desaparecido depois que ele coloca a casa da família em perigo. Primeira indicação.

 
Natalie Portman em Cisne Negro personifica Nina Sayers uma jovem bailarina que a precariedade do seu estado mental começa a se desintegrar quando está escalada para o papel da Rainha dos Cisnes. É a grande favorita e dificilmente perde o Oscar este ano. Segunda indicação.

Michelle Williams em Namorados para Sempre interpreta Cindy uma jovem esposa e mãe, cujo casamento com o um homem que uma dia ela amou profundamente agora está falhando. Segunda indicação.

Ausência: Halle Berry em Frankie e Alice.

Rumo ao Oscar® - Melhor Ator

Ator Coadjuvante:

Christian Bale, O Vencedor, o menino do Império do Sol cresceu, e se ele já era bom ficou melhor ainda. É o grande favorito já que ganhou quase tudo a que foi indicado. Está quase irreconhecível no papel de Dicky Eklund, um ex lutador que passa a gerir a carreira de seu irmão mais novo. 

John Hawkes, Inverno da Alma, o desconhecido é o azarão da categoria, ele vive Teardrop o tio ameaçador de uma jovem garota que está procurando desesperadamente por seu pai desaparecido.
 
Jeremy Renner, Atração Perigosa, depois de ter estrelado Guerra ao Terror virou o novo queridinho de Hollywood, esta indicação é mais um reconhecimento disto. Aqui ele é James Coughlin, um assaltante de bancos perigosamente desequilibrado.

Mark Ruffalo, Minhas Mães e Meu Pai, enfim o bom moço preferido da América recebe sua primeira indicação no papel de Paul, o pai biológico de dois adolescentes que foram criados por mães lésbicas.

Geoffrey Rush, O Discurso do Rei, a maravilhosa  parceria com Colin Firth lhe valeu esta indicação, na verdade merecia concorrer ao prêmio de melhor ator principal como Lionel Logue, o fonoaudiólogo excêntrico que concorda em ajudar o Rei da Inglaterra a superar sua gagueira e juntos constroem uma sólida amizade.


Ausência: Andrew Garfield por A Rede Social.

Ator Principal:

Javier Bardem, Biutiful, o espanhol já venceu o Oscar por Onde os Fracos Não tem Vez e  este ano a indicação já é um prêmio e mais uma prova de seu grande talento. Neste filme ele vive Uxbal, um criminoso no submundo de Barcelona, que deve enfrentar as consequências da vida que escolheu.

Jeff Bridges, Bravura Indômita, Hollywood redescobriu este canastrão que faz um personagem que no anteriormente foi vivido por outro canastrão histórico, John Wayne. Depois do Oscar do ano passado lá vem ele de novo, mas desta vez apenas pra fazer figuração já que suas chances são praticamente nulas. Em Bravura Indômita ele é Rooster Cogburn, um beberrão que é contratado por uma jovem para encontrar o assassino de seu pai.

Jesse Eisenberg, A Rede Social,  o ator estreante ao representar o criador do Facebook, Mark Zuckerberg,  provou que é bom e que ainda vamos ouvir muito falar dele, se obviamente tiver um bom agente.

Colin Firth, O Discurso do Rei, o grande favorito. Se ele não ganhar este Oscar então não sei pra quem vai. Ano passado perdeu injustamente e não acho que se ganhar este ano seja um prêmio de consolação. Ele é bom mesmo ao dar vida ao monarca britânico, Jorge VI, que procura ajuda para a sua grave gagueira.

James Franco, 127 Horas, ao lado de Anne Hathaway, será um dos apresentadores do Oscar e de quebra ainda poderia ganhar um. Pena que não será desta vez, mas o moço é talentoso. Aqui ele é Aron Ralston, um andarilho solitário que tem seu braço preso numa pedra e tem que fazer uma escolha dramática.


Ausências: Paul Giamati em Minha Versão para o Amor, excelente, ganhou o Globo de Ouro como melhor ator em uma comédia e a Academia tem que parar de achar que este gênero é menor; Mark Wahlberg, O Vencedor, além de produtor do filme ele conseguiu mostrar que é um bom e generoso ator ao permitir que o elenco secundário brilhe mais que ele; Ryan Gosling, Namorados Para Sempre, do que vale a excelente atuação de Michelle Williams sem ele?

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Rumo ao Oscar® - Melhor Direção

Darren Aronofsky por Cisne Negro. Primeira indicação. Trabalhos notáveis: Réquiem para um sonho. Chance: Pouquíssima. Não será ainda desta vez que ele vencerá, mas tem potencial para isto. Guardem este nome.

David O. Russell  por O Vencedor. Primeira indicação. Trabalhos notáveis: Três Reis. Chance: Também é pouca, mas já provou ser um excelente diretor de atores. Outro nome para ser guardado.

Tom Hooper por O Discurso do Rei. Primeira indicação. Trabalhos notáveis: por incrível que pareça O Discurso do Rei é o seu primeiro. Chance: é um dos favoritos e só perde em detrimento do fato de ser praticamente desconhecido na indústria. A indicação fará um bem enorme pra sua carreira.

David Fincher por A Rede Social. Segunda indicação. Trabalhos notáveis: Alien³, The Game, Clube da Luta, O Curioso Caso de Benjamin Buttom. Chances: é o grande favorito nesta categoria.

Joel Coen e Ethan Coen por Bravura Indômita. Juntos já venceram quatro vezes. Trabalhos notáveis: Arizona Nunca Mais, Ajuste Final, Barton Fink, Fargo, Onde os Fracos não tem Vez, Queime Depois de Ler. Chance: mediana, seus nomes são fortes na indústria, mas não faz muito tempo que venceram o Oscar.


Ausência sentida em forma de protesto: Christopher Nolan deveria ter sido indicado por A Origem.

Rumo ao Oscar® - Melhor Filme em Língua Estrangeira

 Biutiful (México)

Dogtooth (Grécia)

 In A Better World (Dinamarca)

 Incendies (Canadá)

 Outside the Law (Argélia)

Quem vence? Impossível saber. Esta categoria tem a votação diferente das outras. Para votar aqui a pessoa tem que ter visto todos os filmes indicados e provar que viu. Portanto são poucos votos e muita surpresa na hora.

Rumo ao Oscar® - Melhor Roteiro

Roteiro Adaptado:

127 Horas (Danny Boyle & Simon Beaufoy)
A Rede Social (Aaron Sorkin)
Toy Story 3 (Michael Arndt; Estória de John Lasseter, Andrew Stanton e Lee Unkrich)
Bravura Indômita (Joel Coen & Ethan Coen)
Inverno da Alma (Debra Granik & Anne Rosellini )


 Favorito: A Rede Social

Roteiro Original:

Another Year (Mike Leigh)


O Vencedor (Scott Silver e Paul Tamasy & Eric Johnson. Estória de Keith Dorrington & Paul Tamasy & Eric Johnson)
A Origem (Christopher Nolan)
Minhas Mães e Meu Pai (Lisa Cholodenko & Stuart Blumberg)


O Discurso do Rei (David Seidler)

Favorito: O Discurso do Rei. Eu nem acho o filme com um roteiro tão original assim quanto A Origem ou Minhas Mães e Meu Pai, mas em se tratando de Oscar tudo pode acontecer.