sábado, 31 de março de 2012

Alan Raspante

O moço é inteligente, apaixonado por cinema, escreve muito bem, é divertido e ainda por cima, um fofo! Senhores, eu vos apresento, Alan Raspante!

Serginho Tavares: Você adora cinema, quando esta paixão surgiu? Foi influenciado por alguém?
Alan Raspante: Sempre gostei de cinema. Não sei ao certo quando surgiu, acho que foi desde sempre mesmo. Ficava acordado até tarde para ver os filmes na televisão e, quando ganhei um vídeocassete do meu pai (eu tinha uns 8 anos), claro, foi aquela loucura toda. O VHS foi o meu brinquedo durante muito, mas muito tempo mesmo. Acho que foi o melhor presente que alguém poderia ter me dado na época. Influência, de fato, eu tive de um amigo da família (ele era patrão da minha mãe). Ele adorava cinema e sempre gravava filmes para mim. Creio que ele tenha sido uma boa influência nesse quesito.

Serginho Tavares: Dentre os filmes que viu, quais aqueles que mais influenciaram sua vida e porquê?
Alan Raspante: Os filmes tiveram uma parcela de culpa no que eu sou hoje, com certeza. Não sei ao certo dizer quais aqueles que influenciaram a minha vida, mas acho que "As Horas" despertou algo muito grande em mim. Eu vi o filme tem bastante tempo, mas na época teve uma importância muito grande. Quer dizer, eu não entendi muita coisa, mas me fez prestar mais atenção nas coisas ao meu redor. Me fez questionar que tudo pode sim ter um sentindo ou uma consequência. Não apenas como ser humano, mas "As Horas" fez de mim uma pessoa melhor. Com certeza, me influenciou em muita coisa!

Serginho Tavares: Quais os piores filmes que assistiu, mas que mesmo assim eles são considerados filmes cult por muitas pessoas?
Alan Raspante:  Agora você me quebrou as pernas! Mas vamos lá... Assisti recentemente o filme "O Conformista" do Bertolucci, aquele que é conhecido como um dos melhores de sua filmografia. Técnicamente, o filme é perfeita. Realmente, Bertolucci nunca esteve tão bem na direção como aqui, mas o filme é muito chato. Eu sempre sou uma topera para filmes políticos, mas esse não me desceu mas de jeito nenhum. Achei a história confusa e muito "viajada". Dessas que realmente termina e você apenas diz: "é isso? só isso?", mas, enfim, o filme é bastante adorado pela turminha do cinema. Eu ainda estou meio confuso com "A Árvore da Vida" já que, é um filme plasticamente perfeito e com boas intenções, mas sei que não veria de novo. Não tenho paciência para tanta divagação. Certamente foi um dos filmes mais decepcionantes para mim. E só para fechar com chave de ouro: nunca vou entender o amor de todo mundo por "Amarcord". Está certo que Fellini é um grande diretor, mas "Amarcord" é tão chato que me dá até preguiça de falar o quão chato ele é, mas é aquela coisa, né? É de um grande diretor e um grande diretor nunca erra. Son hos? Já basta os meus!

Serginho Tavares: Você escreve tão bem e é tão bem articulado pra sua idade,  assiste e conhece tantos filmes... Já pensou em realizar um filme?
Alan Raspante: Muito obrigado, Sé! Não acho que escrevo bem (e isso nem é aquela coisa de tentar ser modesto... sabe?), mas ainda sim, obrigado. Se quero fazer um filme? É o único objetivo que tenho em mente. Mas também existe um problema: sou extremamente preguiçoso. Não sou o tipo de pessoa que para e rascunha um roteiro ou fica brincando com a câmera para fazer média. Acho isso um pouco estranho (mas, claro, totalmente válido e sai coisas bacanas quem vive fazendo esse tipo de coisa e etc). Mas no momento eu estou me dedicando bastante (ou quase) para entrar em alguma federal para cursar Audiovisual. Mas é isso mesmo: eu ainda vou fazer um filme. Só não sei quando, como e em qual circunstância.

Serginho Tavares: Quais filmes mais te surpreenderam positivamente e negativamente?
Alan Raspante: Vou ser bem genérico nessa pergunta, ok? Eu adoro comédia romântica. Adoro de paixão mesmo. Por mim, só assistiria comédia romântica e ponto final (tá, não é pra tanto assim). Acontece que, eu nunca espero nada de uma comédia romântica. Sempre espero pelo pior e pelo clicê, mas, estranhamente, até quando eu vejo um clichê, eu acabo gostando e comprando a ideia do filme. Sei lá. É meio difícil uma comédia romântica não me surpreender positivamente. Caso contrário ela tem que ser muito ruim mesmo. Esses dias mesmo estava vendo um filme com a Jenifer Anniston (não me lembro o nome) e me surpreendi com o quanto eu gostei do filme, sabe? Esse tipo de coisa sempre me acontece. Negativamente? Vejamos... Eu esperava com ansiedade "A Árvore da Vida" e realmente foi bem decepcionante sair da sessão pensando na bosta que eu tinha acabado de ver, mas vou indicar "De repente, no último verão". Esse filme possui um elenco de encher os olhos e uma trama bacana envolvendo temas como assassinato e homossexualismo, mas é um filme tão mal aproveitado e ambicioso que me surpreendeu de forma extrema. Você saber que o filme tem tudo para ser bom e não ser, realmente, é a pior coisa que existe.

Serginho Tavares: Além de cinema, você também fala de Lindsay Lohan. de onde surgiu esta paixão pela ruiva doidona de Hollywood?
Alan Raspante: Essa pergunta foi uma surpresa. Não esperava por isso... Sabe que só agora que me toquei que sou fã da Lilo? Sério. Bem, eu cresci vendo a Lindsay. Cresci vendo "Meninas Malvadas", "Sexta-fera muito louca" e etc. Ela, assim como tantas outras (as gêmeas Olsem, por exeplo) fazem parte da minha infância. Eu tenho um carinho e por ela e fiquei triste quando ela enlouqueceu dessa forma. É uma sensação estranha, mas é aquele tipo de vergonha alheia. Você sabe que é ridículo, mas acaba gostando da ideia. Gosto dela como atriz e mesmo que seja uma cantora bastante razoável, consegue ser melhor que a Britney Spears. Eu acredito no potencial dela. Espero que ela consiga se reerguer e mostrar ao mundo que é melhor que isso, sabe? E acabei me lembrar que preciso rever aquela delícia de "Eu sei quem me matou". É uma bomba, mas eu sabe que eu gostei?

Serginho Tavares: Perdemos grandes estrelas nos últimos tempos, este ano uma delas, Whitney Houston, almejava um retorno às telas e já se fala num filme baseado na vida da estrela. Quem você gostaria de ver como Whitney?
Alan Raspante: Se analisarmos pelo vocal, acho que Rihanna e Beyoncé seriam escolhas interessantes. Rihanna já está iniciando carreira no cinema, mas não tenho ideia se atua bem e tudo mais; Beyoncé seria uma escolha mais certeira: canta bem e, quando bem dirigida, acaba sendo aceitável como atriz, mas ainda sim, ambas não conseguiriam atuar de forma digna a Whitney. Creio que Halle Berry faria um trabalho estrondoso, mas sei que a mesma já está numa idade avançada (já passou dos 40) e dependendo do foco, não seria muito bacana. Acho que Zoe Saldana seria uma opção interessante. Está certo que não tem a mesma fisionomia, mas é uma boa atriz. É, Halle e Zoe seriam ótimas opções!

Serginho Tavares: E música? Qual seu setlist da vez?
Alan Raspante: Tenho um gosto tão "perdido" pra música que chega a dar tristeza, mas sobretudo, adoro pop. Ando ouvindo bastante a Lady Gaga, Marina and the Diamonds e Lana Del Rey, mas estou encantando pela Maria Mena. Gosto muito da Vanessa da Mata e sempre acabo ouvindo alguma do Cazuza para animar o meu dia (animar não é bem a palavra certa, mas...). Ah, porém, não troco Mallu Magalhães por nada nesse mundo. Nunca fui fã dela e sempre cara de merda quando alguém aparecia do meu lado com uma música dela. Sabe aquela coisa de, você saber que a bendita é "cult" e desprezar por esse fator? Ir contra algo só porque todo mundo gosta? Então... Mas me apaixonei perdidamente pelo seu último álbum, "Pitanga". Pronto. Ela no momento, não sai da minha playlist! 

Serginho Tavares: Você cogitou dar um tempo no Satélite Assassino, mas não demorou muito (graças a Katharine Hepburn) e voltou. Não conseguiu se livrar de nós? E porque o nome Satélite Assassino?
Alan Raspante: Sabe qual é o verdadeiro problema? Falta de tempo e uma internet que faz até o diabo correr. Juro! É exatamente este o problema. Aí acaba resultando nisso. E tem também o fator de ser bastante volúvel mesmo. Me canso rapidamente de algo e acabo tendo essa necessidade de colocar um ponto final ou algo assim. Mas agora eu me acertei com ele; ele está todo gracioso e eu apenas atualizo quando tenho algo bacana para postar ou tempo. Simples. Estava com aquela história de "8 ou 80" na cabeça. Da onde veio o nome? Sabe que eu não sei. Simplesmente coloquei lá e registrei. Mas acho (só acho mesmo) que no dia, eu vi alguma postagem do Diego (do blog "Câmera de Vigilância") com esse nome ou algo parecido. Isso me veio agora à cabeça. Deve ter sido isso, mas é só um achismo mesmo.

Serginho Tavares: O que diria aos seus fãs?
Alan Raspante: Fãs? Quem é o meu fã, faz favor e levanta a mão. Viu? Não estou vendo ninguém, mas se tiver: muito obrigado por me aturararem sempre. Sabe, amo vocês, ok? E, Serginho, valeu pelo carinho desde sempre. Obrigado pelo convite (eu-dei-uma-entrevista); Agora sei como uma celebridade se sente: famosa (??). Enfim, é só isso mesmo... E isso não é um achismo.

13 comentários:

o Humberto disse...

Eu sou fã do Alan. E eu não sou de me declarar fã de ninguém.

Esse moço vai longe. Com as bençãos de Santa Audrey Hepburn.

Abrazos pros dois!

Alan Raspante disse...

Ai, Sé... Ai, Sé...
Haaahahaha
Nem sei o que dizer! rs

São disse...

Mais uma boa entrevista, viu?

Bom domingo, meu querido.

FOXX disse...

falta de vergonha na cara dele dizer q não escreve bem...

Clenio disse...

Também sou fã desse menino - apesar de nunca mais falarmos pelo telefone :-(

Mas, Alan, o seguinte: tudo bem gostar de Lindsay Lohan (eu gosto de Jennifer Lopez...), mas não gostar de "De repente, no último verão"? Como assiiiiiiiiiiiiiiim?

Abraços,
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Ro Fers disse...

é sempre bacana saber um pouco mais das pessoas...

Cara Comum disse...

Ai, Serginho!! Muito boa a entrevista! E Alan, também gostei da sua parte!

Abraços!!

António Rosa disse...

Serginho,

Você está mesmo em casa, falando de cinema com alguém que sabe do assunto. Vou tentar acompanhar o Allan.

Beijo.

Fred disse...

Peraí!
Quer dizer que o nosso Alan além de inteligente, eloquente, cinéfilo e coisa querida ainda é esse "pitéu" todo?
MORRY!!!!!
Serginho: maravilha de entrevista. Adoro as entrevistas. Entrevista logo toda Blogsville, pleaseeeeee!
Congrtaz aos dois - que eu gosto muito de ambos (ainda mais agora com essa imagem "shirtless" na minha mente)!!!!!

Edilson Cravo disse...

Serginho:

Mais uma ótima entrevista hein, danadinhooo..rs.
Seu entrevistado é muito interessante.
Linda semana. Abraços.

. intemporal . disse...

.

.

. querido Sérginho,,, .

.

. sempre à frente . no teu tempo . :))) .

.

. a ser nosso . avidamente .

.

. desejo.TE uma Páscoa feliz e ampla.mente renovada .

.

. e deixo.te o beijo de sempre . grato .

.

.

Fred disse...

Que bom que tu curtiu as dicas, querido. Beijão sabor chocolate belga pro'cê!

ManDrag disse...

O rapaz é bonito! Gostei da foto sexy. Posso levar? rsrsrs

Parabéns a ambos e beijos