sábado, 26 de maio de 2012

Conheça o Recife!


Sábados proporcionam ao meu marido e a mim participar de um projeto promovido pela secretaria de turismo da prefeitura da cidade do Recife chamado Conheça o Recife. Este mesmo projeto tem resgatado a história da cidade que vivemos e confesso que me fez gostar mais da minha cidade. Quem me conhece (o Thiago Henrik que o diga) sabe o quanto eu falo mal daqui (eu posso, a cidade é minha) não vou deixar de criticar as coisas que poderiam melhorar, entretanto vamos falar de coisas boas que funcionam também! Este projeto tem levado cultura para todas as pessoas. Fortes, igrejas, pátios, bairros de artistas com seus ateliers e galerias, centros culturais e museus, claro. O mehor de tudo é que vamos em ônibus mega confortáveis, destes de viagem mesmo, e isto me faz pensar: temos as ferramentas para as coisas darem certo aqui, só basta ter alguém que faça acontecer. É simples! ConVido a todos que se puderem visitar o Recife que participem do projeto E PRINCIPALMENTE venham nos conhecer!
Eis algumas fotos de alguns destes passeios:

Forte do Brum
Igreja Nossa Senhora do Terço
Chico Science
Quartel do Derby
Outrora abrigou a primeira Faculdade de Medicina do Estado
Rei e Rainha do Maracatu (por Val Bonfim)
Museu da Moeda (sim, o tapete é mesmo feito de moedas)


11 comentários:

Margot disse...

Deve ser super interessante esse passeio, Serginho. Nossas cidades aos poucos tornam-se desconhecidas pra nós... é preciso redescobri-las. Recife é famosa... e antiga. Tenho parentes por aí, na região, acho.
Gostei do tapete de moedas... as coleciono ..rsrs
Abraços querido e no marido tbém.

FOXX disse...

eu já conheço Recife, mas seria ótimo re-conhecer ao seu lado.

Edilson Cravo disse...

Serginho:

Isto é um convite???rss
Lindo fim de semana queridooo.
Abraços.

HOMOTOON disse...

Oh legals, já deu vontade de fazer isso no antigo blog, mas a preguiça venceu. Hehehe

Qualquer dia preciso aparecer por ai, né!?

Kisses

Junnior disse...

Recife é uma cidade muito interessante e bonita. Estive aí diversas vezes a trabalho, mas nunca a passeio.
Tantos lugares para conhecer a passeio.
Bjaum, querido.

wair de paula disse...

Recife agora é minga segunda cidade, pois tenho negocios e um apartamento aí (fora o fato de ser casado com um pernambucano). Vamos nos conhecer em breve, então. Forte abraço!

ManDrag disse...

Só faltou mesmo dizer que os passeios são gratuitos. Sim, não paga nada por tanta mordomia! Apenas pedem que se leve um donativo dum (apenas UM!) artigo de cesta básica, que é especificado na hora da inscrição. Esse artigo é sempre para entregar a instituições de caridade e assistência social, que são igualmente referidas na hora, para quem quiser conferir a entrega no destinatário à posteriori.

Pessoal, venham todos conhecer a nossa capital pernambucana! Pode, em certos pontos, ser fétida, imunda e poluída (qual a grande cidade que não é?) mas tem muita beleza monumental e... humana!

Beijos

TH disse...

Hehehe...sempre te achei injusto e indigno quando falavas mal de suas origens, mas vc se retratou MUITO com o post. Ficou lindão!!

:)

Teago de Assumpcao disse...

vou querer conhecer Recife.

Carlos Roberto disse...

Só pude lembrar de uma coisa...

INVOCAÇÃO DO RECIFE
Manuel Bandeira


Recife
Não a Veneza americana
Não a Mauritsstad dos armadores das Índias Ocidentais
Não o Recife dos Mascates
Nem mesmo o Recife que aprendi a amar depois
- Recife das revoluções libertárias
Mas o Recife sem história nem literatura
Recife sem mais nada
Recife da minha infância
A rua da União onde eu brincava de chicote-queimado
e partia as vidraças da casa de dona Aninha Viegas
Totônio Rodrigues era muito velho e botava o pincenê
na ponta do nariz
Depois do jantar as famílias tomavam a calçada com cadeiras
mexericos namoros risadas
A gente brincava no meio da rua
Os meninos gritavam:
Coelho sai!
Não sai!

A distância as vozes macias das meninas politonavam:
Roseira dá-me uma rosa
Craveiro dá-me um botão

(Dessas rosas muita rosa
Terá morrido em botão...)
De repente
nos longos da noite
um sino
Uma pessoa grande dizia:
Fogo em Santo Antônio!
Outra contrariava: São José!
Totônio Rodrigues achava sempre que era são José.
Os homens punham o chapéu saíam fumando
E eu tinha raiva de ser menino porque não podia ir ver o fogo.

Rua da União...
Como eram lindos os montes das ruas da minha infância
Rua do Sol
(Tenho medo que hoje se chame de dr. Fulano de Tal)
Atrás de casa ficava a Rua da Saudade...
...onde se ia fumar escondido
Do lado de lá era o cais da Rua da Aurora...
...onde se ia pescar escondido
Capiberibe
- Capiberibe
Lá longe o sertãozinho de Caxangá
Banheiros de palha
Um dia eu vi uma moça nuinha no banho
Fiquei parado o coração batendo
Ela se riu
Foi o meu primeiro alumbramento
Cheia! As cheias! Barro boi morto árvores destroços redemoinho sumiu
E nos pegões da ponte do trem de ferro
os caboclos destemidos em jangadas de bananeiras

Novenas
Cavalhadas
E eu me deitei no colo da menina e ela começou
a passar a mão nos meus cabelos
Capiberibe
- Capiberibe
Rua da União onde todas as tardes passava a preta das bananas
Com o xale vistoso de pano da Costa
E o vendedor de roletes de cana
O de amendoim
que se chamava midubim e não era torrado era cozido
Me lembro de todos os pregões:
Ovos frescos e baratos
Dez ovos por uma pataca
Foi há muito tempo...
A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros
Vinha da boca do povo na língua errada do povo
Língua certa do povo
Porque ele é que fala gostoso o português do Brasil
Ao passo que nós
O que fazemos
É macaquear
A sintaxe lusíada
A vida com uma porção de coisas que eu não entendia bem
Terras que não sabia onde ficavam
Recife...
Rua da União...
A casa de meu avô...
Nunca pensei que ela acabasse!
Tudo lá parecia impregnado de eternidade
Recife...
Meu avô morto.
Recife morto, Recife bom, Recife brasileiro
como a casa de meu avô.

railer disse...

muito bom, serginho.
recife é mesmo um lugar bonito e cheio de história.
eu estive aí faz mais de cinco anos, preciso voltar!