terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Nil Witchimichen (Querido Armário)


Querido, gentil, um artista divertido, com grande senso de humor, observador, engajado e bonito pra danar. O moço de sobrenome difícil não esconde sua origem e suas qualidades. Confiram um pouco do que ele nos reserva fora do armário!

Serginho Tavares - Seu blog em pouco tempo fez tanto sucesso que virou matéria da revista Junior. Como tudo começou e a quem credita esta vitória?
Nil Witchimichen - Acredito que vários fatores. É um assunto pouco explorado, e de interesse dos leitores, portanto chama a atenção. As tirinhas levam vantagem em vários meios de comunicação, é algo rápido, direto e visual. Acredito que ter a sensibilidade para conseguir traduzir a minha visão do cotidiano em quadrinhos ajuda um pouco. Haha

Serginho Tavares - Você se inspira em eventos cotidianos, de onde surgiu a ideia de fazer tais tirinhas e porquê?
Nil Witchimichen - Sim, os eventos cotidianos são uma fonte inesgotável de inspiração para mim. Acredito que a maioria dos artistas, senão a totalidade, usa a arte para traduzir seus sentimentos, sua vida, seu dia-a-dia. O que diferencia um do outro, além do estilo é o quanto criptografados em elementos metafóricos estão estes sentimentos.

Serginho Tavares - A internet ajuda a diminuir ou aumentar a homofobia?
Nil Witchimichen - É difícil dizer, a internet é um meio de comunicação sem limites. As pessoas acessam os sites com que mais se identificam, pessoas que defendem os direitos das minorias vão acessar sites dessa natureza, enquanto que as pessoas que defendem o chamado "orgulho hétero" vão acessar sites que defendam as idéias em que eles acreditam.

Serginho Tavares - O que você acha das paradas gays? Elas ajudam a diminuir o preconceito?
Nil Witchimichen - É um tema delicado. Acredito que há uma lacuna muito grande sobre o objetivo principal da Parada Gay aos olhos da população em geral.
Quando falamos em diminuir o preconceito, estamos falando em "atacar" um público específico, os preconceituosos.
Eu não acredito que com o formato atual das paradas gays, estaríamos usando a melhor abordagem para alcançar uma pessoa preconceituosa e fazer ela se questionar sobre seus próprios pontos de vista.
A Parada hoje serve bem como a celebração do orgulho gay e das conquistas que obtivemos durante o ano.

Serginho Tavares - Ultimamente grandes artistas da música se foram (como por exemplo Amy Winehouse e Whitney houston) e tantos outros levadas pelas drogas... as drogas ainda são um grande problema em todo o mundo, as campanhas publicitárias não tem sido eficientes, o que fazer para diminuir isto. um blog ajuda a combater tal coisa ou as pessoas estao alienadas demais para tal?
Nil Witchimichen - É complicado falar de drogas. Dizer para alguém não usar drogas, quando a droga é só a ponta do iceberg. Os problemas não começam com as drogas, eles terminam com nelas. Uma familia desestruturada que não têm tempo ou habilidade pra educar seu filho, deixou passar muita coisa para que esse jovem chegue nas drogas. Acredito que o problema começa muito antes disso.

Serginho Tavares - A quem você credita tal alienação da juventude?
Nil Witchimichen - Essa geração atual é reflexo do auge da liberação sexual, tudo era permitido, menos deixar de falar de (e fazer) sexo. E os frutos dessa catarse são pais, em geral, muito jovens e despreparados para criar um filho. Sem a orientação necessária, estas crianças e adolescentes perambulam pelo mundo em busca de identidade.

Serginho Tavares - Os gays buscam a juventude eterna, o que acha disto?
Nil Witchimichen - Acho que um pouco de vaidade não faz mal a ninguém. Porém o que vejo muito por aí, é que as pessoas ficam buscando em atributos físicos, motivos pra gostar de si mesmos. Ao meu ver, se você não têm uma auto-estima saudável, não é tendo um corpo perfeito que você vai conseguir. Este não é o caminho, não é por fora, é por dentro.

Serginho Tavares - Se pudesse mudar o mundo começaria por onde?
Nil Witchimichen - É pra usar a imaginação né? Acho que um bom começo, seria exigir que as pessoas tenham licença para ter filho.   A pessoa precisaria ter, primeiro, idade suficiente para entender o que está fazendo. Precisaria estar psicologicamente e emocionalmente saudável. Teria que ter condições financeiras de criar um filho decentemente. A pessoa precisaria passar por cursos, fazer estágios em creches e orfanatos, para que quando ela finalmente estivesse pronta, traria ao  Acredito que ter um filho possa ser uma das maiores alegrias do mundo, mas não há dúvida de que é a maior responsabilidade que existe.

Serginho Tavares - quem você gosta de ouvir, ler, assistir? que filmes, músicas ou seriados te inspiram?
Nil Witchimichen - Tenho as minhas fases para tudo. Um dia estarei ouvindo Sandra de Sá, no outro Britney Spears... Gosto muito de Engenheiros do Hawaii, Kid Abelha, Owl City, Maroon 5, Bee Gees, Air Suply...
Assim é com as séries, tendo no topo a imbatível Friends! Passando por Old Christine, Will and Grace. Também gosto muito de animes, comecei com Cavaleiros do Zodíaco e não parei mais: Shurato, Pokémon e um que eu não canso de recomendar: Claymore!
Os filmes, não tenho dado muita atenção pra eles, pobrezinhos, mas tenho que citar Segundas Intenções como meu favorito, Orações Para Bobby (perfeito) e se prepare pra chorar com Uma Prova de Amor (My Sister's Keeper) 

Serginho Tavares - Do que tem verdadeiramente medo?
Nil Witchimichen - Medo... De me acomodar com uma situação "mais ou menos", medo de não buscar sempre melhorar como ser-humano, como profissional. Medo de parar de questionar se as coisas estão certas, se o que era certo ontem será certo hoje.

Serginho Tavares - O Brasil tem jeito?
Nil Witchimichen - Sim! Claro! Óbvio! Eu amo meu país e acredito que as coisas podem e estão melhorando. Temos visto cada vez mais coisas assustadoras acontecendo, não porque elas não aconteciam antes, mas porque a mídia antes não conseguia chegar a todo lugar. Só estamos mostrando mais do que antes.
As leis estão aí, os direitos humanos, os defensores dos animais, as pessoas não aceitam mais as coisas que eram aceitas antigamente, ou colocadas debaixo dos panos.
Resumindo: Eu sou um otimista sem concerto.

Serginho Tavares - Como se definiria?
Nil Witchimichen -  Deixa eu refletir um pouco sobre isso, vou ali na frente do espelho... Bom... O Nil é uma pessoa com uma sensibilidade muito aguçada. Uma pessoa que apesar dos pedregulhos que encontrou pela vida, jamais perdeu a capacidade de acreditar no amor, e jamais perdeu a capacidade de rir de si mesmo. Uma pessoa que se irrita um pouco demais com duas coisas que encontramos todos os dias por aí, a injustiça e a ignorância. Esse sou eu hoje, e espero que seja melhor amanhã.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Seu Oscar foi ontem! Hoje é dia de Seu Edu!

Então pessoal, os vencedores do Oscar foram anunciados ontem e não houveram grandes surpresas. Meryl Streep levou sua terceira estaueta pra casa depois de tantas indicações sendo merecidamente aplaudida de pé. O Artista foi o melhor filme e teve o melhor ator.
Quanto a festa, ela foi enxuta. Billy Cristal segurou muito bem a onda (bem melhor que foi o desastre do ano passado com James Franco e Anne Hathaway); Oprah Winfrey e James Earl Jones receberam prêmios especiais; Emma Stone surgiu linda e divertida ao lado de Ben Stiller; J.Lo e Cameron Diaz tentaram fazer graça; Mila Jovovich com seu olhar femme fatale; Carlinhos Brown e Sergio Mendes ficaram a ver navios perdendo o Oscar para uma música horrível (o que prova que os membros da Academia não ouvem e nem sabem no que estão votando); todo aquele blá blá de sempre; e os péssimos comentários de Rubens Ewald Filho.
Mas é sempre assim, ano que vem tem mais. E antes que me condenem por não falar do tapete vermelho e dos modelitos que passaram por ele, não me julguem, estou fazendo este post às 2 da madrugada, 'cês acham que tenho pachorra pra ir atrás disso agora?
Além disso, chega de Oscar! Hoje é o aniversário do Edu! Parabéns pro ursão mais querido de Blogsville!

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Oscar® - Filme

O Artista 
Thomas Langmann, Produtor
Como a era dos filmes mudos se aproxima do seu fim, dois atores encontram suas carreiras e sua relação influenciadas pela vinda das imagens que falam. Enquanto o popular astro George Valentin resiste à transição para o som, a jovem  Peppy Miller encarna uma era moderna que está deixando para trás Valentin.

A Árvore da Vida
Sarah Green, Bill Pohlad, Dede Gardner and Grant Hill, Produtores
A impressionante história de uma família no Texas na década de 1950. O filme acompanha a jornada do filho mais velho, Jack, através da inocência da infância até sua desiludida vida adulta, enquanto ele tenta conciliar um relacionamento complicado com seu pai. Jack é uma alma perdida no mundo moderno, procurando respostas para as origens e o significado da vida, enquanto questiona a existência da fé.


Cavalo de Guerra 
Steven Spielberg and Kathleen Kennedy, Produtores
Homem compra um cavalo puro-sangue ao invés de um animal de arado, mas quando seu filho adolescente, Albert, treina-o e o dá-lhe o nome de Joey, os dois se tornam inseparáveis. Quando perde sua colheita, o agricultor tem que vender Joey para a cavalaria britânica. Muito drama spielberguiniano depois, o filme lança a pergunta: será que os dois amigos se reencontrarão?


Os Descendentes
Jim Burke, Alexander Payne and Jim Taylor, Produtores
Quando Elizabeth King fica em coma após um acidente, seu marido Matt se vê obrigado a cuidar sozinho de suas duas filhas, enfrentando ao mesmo tempo uma difícil decisão financeira que pode colocá-lo em desacordo com outros membros da família.


Histórias Cruzadas
Brunson Green, Chris Columbus and Michael Barnathan, Produtores
No clima racialmente carregado de Jackson, Mississippi, em 1963, um jovem branco sulista convence um grupo de empregadas negras para relatar suas experiências de trabalho em famílias brancas. As histórias que eles compartilham refletem as desigualdades sociais devastadoras que rege cada aspecto da vida de Jackson, e colocam as mulheres em risco de represálias por parte de seus empregadores.


O Homem Que Mudou o Jogo
Michael De Luca, Rachael Horovitz and Brad Pitt, Produtores
Na sequência de uma perda devastadora para o New York Yankees nos playoffs de 2001, o gerente geral dos Oakland Athletics, Billy Beane e seu assistente, Peter Marca, elaboram uma fórmula baseada em estatísticas para a escolha de potenciais jogadores. Incerto de suas chances de sucesso e seguindo um plano que desrespeita a sabedoria convencional de beisebol, Beane prepara-se para reconstruir a sua equipe.


A Invenção de Hugo Cabret 
Graham King and Martin Scorsese, Produtores
Hugo Cabret é um menino órfão que vive na estação de trem de Gare Montparnasse em Paris nos anos 30. Quando não está iludindo o inspector vigilante da estação, o garoto secretamente mantém seus muitos relógios em execução, ou está a mexer com um autômato que pertencia a seu pai. Alem disso Hugo observa a vida das pessoas que trabalham na estação incluindo um ranzina da loja de brinquedos chamado Georges Méliès.


Meia-Noite em Paris 
Letty Aronson and Stephen Tenenbaum, Produtores
Em uma viagem à Paris com a sua noiva, um roteirista se vê cercado pela nostalgia de Paris dos anos 1920, quando artistas e escritores se reuniram na Cidade Luz em um período célebre de criatividade. Para ele, o romance da época passada exerce uma força que o coloca cada vez mais em desacordo com a sua impaciente e sem imaginação futura esposa.


Tão Forte e Tão Perto 
Scott Rudin, Produtor
Um menino que pode ter a síndrome de Asperger têm de lidar com a perda de seu pai no 11 de setembro. Quando Oskar descobre uma chave entre os pertences de seu pai, ele se convence de que encontrar a fechadura que abre o ajudará a entender a tragédia da morte de seu pai.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Oscar - Direção

Michel Hazanavicius por O Artista
É o grande favorito e pode sair da festa até com mais de um Prêmio debaixo do braço.

Alexander Payne por os Descendentes
Depois de seis indicações é bem provável que não vença nesta categoria e sim como melhor roteiro adaptado.

Martin Scorsese por A Invenção de Hugo Cabret
Com dez indicações e um Oscar na estante, é um nome que sempre causa arrepio. Mas acho que desta vez é apenas uma brisa bem suave frente aos indicados anteriores. 

Woody Allen por Meia Noite em Paris
Vinte e três indicações, três Oscars em casa e ele volta as graças do grande público cm este filme. Não deve ganhar, mas a Academia sempre soube reconhecê-lo.

Terrence Malick por A Árvore da Vida
Injustiçado, já foi indicado pelo seu trabalho em Além da Linha Vermelha. Venceu a Palma de Ouro em Cannes por este trabalho.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Oscar - Atriz

Atriz coadjuvante:

Bérénice Bejo
O Artista
Bérénice Bejo vive Miller Peppy, uma figurante de Hollywood que se apaixona por uma estrela do cinema mudo.

Janet McTerr
Albert Nobbs
Janet McTeer é Hubert Page, um pintor cuja vontade de abraçar a própria natureza demonstra uma revelação para um novo conhecido.

Jessica Chastain
Histórias Cruzadas
Jessica Chastain é Celia Foote, uma mulher do lado errado das trilhas tentando esconder suas deficiências de seu marido bem-sucedido.

Melissa McCarthy
Missao Madrinha de Casamento
Como Megan, Melissa McCarthy é uma tagarela, e sexualmente agressiva mulher que é uma das damas de honra no próximo casamento de seu irmão.

Octavia Spencer
Histórias Cruzadas
Octavia Spencer retrata Minny Jackson, uma solteirona que perde o emprego com uma família socialmente proeminente e encontra uma outra com uma mulher branca do lado errado das trilhas. É a favorita numa categoria que adora surpreender.

Atriz Principal:


Glenn Close
Albert Nobbs
Sexta indicação. Depois de ter sido indicada várias vezes nos anos 80 e fazer vários filmes ruins na década seguinte, ela volta a brilhar como Albert Nobbs, um garçom do hotel irlandês que esconde um segredo debaixo de uma vida de solidão e isolamento.

Meryl Streep
A Dama de Ferro
Décima sétima indicação para Meryl Streep. Eu daria logo o prêmio hour concurs para ela e pronto. Mais um tour de force desta grande atriz que personifica Margaret Thatcher, a filha de um formidável lojista que sobe através das fileiras do Partido Conservador para se tornar primeira ministra da Grã-Bretanha.

Michelle Williams
Sete Dias com Marilyn
Terceira indicação. Michelle Williams teve a difícil incubência de dar vida a complexa Marilyn Monroe, a lendária estrela de cinema cuja conturbada vida pessoal cria dificuldades no set de seu último filme.

Rooney Mara
Millenium - Os Homens que não amavam as mulheres
Primeira indicação. Rooney Mara retrata Lisbeth Salander, uma jovem problemática que é contratada como assistente de pesquisa por um jornalista que está a investigar um mistério que perdura há décadas.

Viola Davis
Histórias Cruzadas
Segunda indicação. Viola Davis interpreta Aibileen Clark, uma solteirona que concorda em conversar com um escritor sobre o seu empregador branco. A grande favorita. Dizem por aí que ela pode tirar de Meryl Streep outro possível Oscar, mas como amiga da atriz tudo ficará bem no final.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Oscar - Ator

Ator coadjuvante:


Christopher Plummer
Toda Forma de Amor
Segunda indicação. O grande favorito venceu todos os prêmios e deve enfim levar a estatueta para casa no papel do homem que depois da morte da esposa assume sua homossexualidade.

Jonah Hill
O Homem que mudou o jogo
Primeira indicação. O gordinho chato faz parte desta nova safra de péssimos comediantes. O azarão da categoria interpreta um assistente que ajuda seu patrão a implementar um controverso plano para melhorar a equipe de beisebol.

Kenneth Branagh
Sete Dias com Marilyn
Quinta indicação. O charme do britânico foi o suficiente para ser indicado, resta saber se conseguirá convencer a todos de lhe darem o prêmio. Por enquanto, tudo indica que não, mas valeu assim mesmo, afinal, ele interpreta o célebre Sir Laurence Olivier.

Max Von Sydow
Tão forte e Tão Perto
Esta é apenas a segunda indicação deste excelente ator sueco. Infelizmente não deve ganhar, mas é sempre bom ver um ator do seu naipe reconhecido. Em Tão forte e Tão perto, seu personagem é de um homem que não fala, mas ajuda um garoto em uma missão em Nova York.

Nick Nolte
Guerreiro
Terceira indicação. Mais uma excelente interpretação de Nolte que pode fazer frente ao favorito Plummer. Aqui ele vive um alcoólatra em recuperação que concorda em treinar seu filho ressentido para uma competição de MMA. Por sinal, um tipo de personagem que a Academia adora.


Ator Principal:

Brad Pitt
O Homem que mudou o jogo
Provavelmente ele não irá ganhar nada, mas não se pode negar o seu charme e quem sabe uma surpresa. O marido de Angelina Jolie interpreta um homem que tenta reconstruir uma equipe de beisebol usando um sistema de recrutamento não convencional. Também concorre ao Oscar como produtor deste filme.

Demian Bichir
Uma Vida Melhor
Esta é a primeira indicação deste ator mexicano, porém sem chances. É o azarão da categoria no papel de Carlos Galindo, um jardineiro mexicano sem documentos lutando para criar uma vida melhor para si e para seu filho.

Gary Oldman
O Espião que Sabia Demais
Demorou muito para ele ser indicado. Sempre excelente, este inglês nascido em Londres nos apresenta  um agente de inteligência britânico, que é chamado a sair da aposentadoria para encontrar o agente duplo entre os seus antigos colegas. Uma  surpresa aqui seria muito bem vinda!

George Clooney
Os Descendentes
Quando anunciada as indicações ele se tornou o grande favorito, mas perdeu força com a vitória do francês Jean Dujardin no sindicato dos atores. Clooney vive com maestria um marido e pai lutando para lidar com a morte que se aproxima de sua esposa. Vale lembrar que este ano ele também concorre pelo roteiro de Tudo pelo Poder. Mais chances de não ir para casa com as mãos abanando...

Jean Dujardin
O Artista
Primeira indicação. Tornou-se o grande favorito recentemente e tudo indica que leve o prêmio. Em O Artista ele vive George Valentin, uma estrela do cinema mudo sem vontade de fazer a transição para o cinema sonoro.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

II

Uma pausa nos posts do Oscar que voltam depois do Carnaval. Para quem for cair na folia ou não, divirta-se muito, como puder e lhe aprouver, mas para qualquer coisa que venham fazer, aproveitem com moderação. 
E usem camisinha.
Beijos.

Oscar® - Roteiro

Roteiro Adaptado:

Os Descendentes
Alexander Payne, Nat Faxon, Jim Rash
Matt King: Fuck you. She's dead, and fuck you.

O Espião que Sabia Demais
Bridget O'Connor, Peter Straughan
Control: All I want from you is one codename: Tinker, Tailor, Soldier...
George Smiley: ...Spy.


O Homem que Mudou o Jogo
Steven Zaillian, Aaron Sorkin, Stan Chervin
Billy Beane: Would you rather get one shot in the head or five in the chest and bleed to death?
Peter Brand: Are those my only two options? 


A Invenção de Hugo Cabret
John Logan
Hugo Cabret: I'm sorry, it's broken.
Georges Méliès: No it's not. It worked perfectly!


Tudo pelo Poder
George Clooney, Grant Heslov, Beau Willimon
Stephen Meyers: You can lie, you can cheat, you can start a war, you can bankrupt the country, but you can't fuck the interns. They get you for that. 

Roteiro Original:

O Artista
Michel Hazanavicius
George Valentin: [first lines, heard in one of his films] I won't talk! I won't say a word! 

Margin Call: O Dia Antes do FimJ.C. Chandor
Sam Rogers: You are panicking.
John Tuld: If you're first out the door, that's not called panicking
.

Meia Noite em Paris
Woody Allen
Ernest Hemingway: You liked my book?
Gil: Liked? I loved all of your work.
Ernest Hemingway: Yes. It was a good book because it was an honest book, and that's what war does to men. And there's nothing fine and noble about dying in the mud unless you die gracefully. And then it's not only noble but brave.


Missão Madrinha de Casamento
Annie Mumolo, Kristen Wiig
Annie: This is the first time I've seen you look ugly, and that makes me happy!

A Separação
Asghar Farhadi
Simin: Does he even realize you are his son?
Nader: I know he is my father!


Façam suas apostas! Este ano o páreo, nas duas categorias, está duro.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Oscar® - Fotografia

O Artista
Guillaume Schiffman 

A Árvore da Vida
Emmanuel Lubezki 


Cavalo de Guerra
Janusz Kaminski 


Millenium - Os Homens que não amavam as mulheres
Jeff Cronenweth

A Invenção de Hugo Cabret
Robert Richardson  

As imagens falam por si.

Oscar® - Edição

O Artista
Anne-Sophie Bion, primeira indicação; Michel Hazanavicius, além de editor também escreveu o roteiro e dirigiu o filme. A academia adora estes meninos prodígios.

Os Descendentes
Kevin Tent, primeira indicação.

Millenium - Os Homens que não amavam as mulheres
Kirk Baxter; Angus Wall, esta dupla venceu ano passado por A Rede Social e já foram indicados por O Curioso Caso de Benjamin Button.

A Invenção de Hugo Cabret
Thelma Schoonmaker,  três vezes premiada. Martin Scorsese sabe que pode contar com ela para dar o ritmo necessário aos seus filmes.

O Homem que mudou o jogo
Christopher Tellefsen, pimeira indicação.

Muitas vezes o vencedor desta categoria vence o prêmio de melhor filme, mas vale lembrar que isto não aconteceu ano passado.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Oscar® - Animação

Um Gato em Paris

Dino é um gato que leva uma vida dupla. Durante o dia, vive com Zoe, uma menina cuja mãe, é uma policial. À noite, ele trabalha com Nico, um assaltante com um grande coração. Após após o assassinato de seu pai nas mãos de um gangster, Zoe deixa de falar. Mas as coisas mudam quando ela e Dino partem numa aventura por Paris...

Chico & Rita

No fim dos anos quarenta, em Cuba, Chico é um pianista jovem com grandes sonhos. Rita é uma bela cantora com uma voz extraordinária. Desejo e música romântica os une, mas sua jornada traz sofrimento e tormento. De Havana para Nova York, Paris, Hollywood e Las Vegas, duas pessoas apaixonadas batalham probabilidades impossíveis para unir música e amor.

Kung Fu Panda 2

Agora que ele é o Guerreiro Dragão e o líder do Furious Five, Po continua a aprimorar suas habilidades de Kung Fu. Quando o Senhor Shen, um pavão perigoso e arrogante, tenta tomar o controle do Vale da Paz, a busca de Po para combater as ambições ditatoriais Shen leva-o a fazer descobertas surpreendentes sobre seu próprio passado.

O Gato de Botas

Anos antes de conhecer Shrek e o Burro, o Gato de Botas deve limpar seu nome de todas as acusações que fazem dele um fugitivo procurado. Ao tentar roubar feijões mágicos dos infames criminosos Jack e Jill, o herói cruza o caminho de Kitty Softpaws, que o leva ao seu velho amigo, mas agora inimigo, Humpty Dumpty. Memórias de amizade e traição deixam o Gato em  dúvida.

Rango

Rango é um camaleão de estimação sempre à procura de ação e aventura. Depois de um acidente de carro, ele acaba em uma cidade antiga chamado Dirt. O que esta cidade precisa é de mais água, mas também precisam de um herói e um xerife já que estão nas mãos de um prefeito corrupto. Já que não consegue se camuflar, Rango imediatamente assume o papel de ambos.

Rango venceu o Annie Awards (prêmio destinado as animações) e talvez por isto tenha uma leve vantagem, mas surpresas podem surgir.

Oscar® - Filme em Língua Estrangeira

"Rundskop", Bélgica
Michael R. Roskam

Um jovem agricultor é abordado por um veterinário sem escrúpulos para fazer um negócio obscuro com um comerciante de carne famoso. Mas o assassinato de um policial federal, e um confronto inesperado com um misterioso segredo do passado do jovem, coloca em movimento uma cadeia de eventos com consequências de grande alcance. Bullhead é uma tragédia emocionante sobre o destino, perda da inocência e amizade, sobre crime e castigo, mas também sobre os desejos conflitantes ea irreversibilidade do destino de um homem.

"Monsieur Lazhar", Canadá
Philippe Falardeau

Bachir Lazhar, um imigrante argelino, é contratado para substituir um professor do ensino fundamental, que morreu tragicamente. Enquanto a classe passa por um processo de cicatrização, ninguém na escola sabe da vida dolorosa de Bachir, nem que ele corre o risco de ser deportado a qualquer momento. "Monsieur Lazhar" retrata o encontro entre dois mundos distantes eo poder de auto-expressão. Usando uma grande sensibilidade e humor, Philippe Falardeau segue um homem humilde que está pronto para transcender sua própria perda, a fim de acompanhar as crianças para além do silêncio e tabu da morte.

"A Separação", Irã
Asghar Farhadi

Nader e Simin argumentam sobre a vida no exterior. Simin prefere viver no exterior para proporcionar melhores oportunidades para sua única filha, Termeh. No entanto, Nader se recusa a ir, porque ele acha que deve permanecer no Irã e cuidar de seu pai que sofre de Alzheimer. No entanto, Simin está determinada a conseguir um divórcio e sair do país com sua filha.

"Hearat Shulayim", Israel
Joseph Cedar

A história de uma grande rivalidade entre pai e filho, ambos professores do departamento da Universidade Hebraica de Jerusalém. Enquanto o filho tem uma dependência viciante nos elogios que o estabelecimento oferece, seu pai é um purista teimoso com um medo e repulsa profunda no que estabelecimento representa, ainda sob seu desprezo encontra-se uma sede desesperada por algum tipo de reconhecimento. Um grande prêmio em Israel, é a jóia que traz esses dois para um confronto, final amargo.

"In Darkness", Polônia
Agnieszka Holland

A verdadeira história de Leopold Soha que arrisca sua própria vida para salvar uma dúzia de pessoas da morte certa. Inicialmente interessado apenas em seu próprio bem, o ladrão e assaltante se esconde entre refugiados judeus por 14 meses nos esgotos da cidade ocupada pelos nazistas de Lvov.

Oscar® - Maquiagem, Figurino, Direção de Arte

Maquiagem:

Albert Nobbs
Martial Corneville, Lynn Johnston and Matthew W. Mungle

Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2
Nick Dudman, Amanda Knight and Lisa Tomblin

A Dama de Ferro
Mark Coulier and J. Roy Helland

Todos os indicados tiveram um excelente trabalho de caracterização, portanto difícil escolher o melhor, entretanto vou torcer pra Harry Potter, afinal nenhum filme da série ganhou um Oscar!

Figurino:

Anonymous
Lisy Christl

O Artista
Mark Bridges

A Invenção de Hugo Cabret
Sandy Powell

Jane Eyre
Michael O'Connor

W.E.
Arianne Phillips

Mark Bridges é o favorito, mas Sandy Powell não pode ser esquecida, ela tem três Oscars e é sempre uma forte candidata.

Direção de Arte:

Cavalo de Guerra
Rick Carter; Lee Sandales

O Artista
Laurence Bennett; Robert Gould

Harry Potter e as Relíquias da Morte- Parte 2
Stuart Craig; Stephenie McMillan

A Invenção de Hugo Cabret
Dante Ferretti; Francesca Lo Schiavo

Meia Noite em Paris
Anne Seibel; Hélène Dubreuil


Recriar um momento, uma época, um acontecimento, mais uma categoria que eu me divido entre O Artista e A Invenção de Hugo Cabret. Ainda mais tendo no páreo os sempre competentes Dante Ferretti e Francesca Lo Schiavo.